USU vacinou 1,9 mil pessoas contra a gripe Influenza

| IMPRENSA


A equipe da Unidade de Suporte à Urgência da UFGD contribuiu com a aplicação de vacina contra a gripe Influenza em 1,9 mil pessoas, desde o início de abril, quando entrou na Campanha de Vacinação Nacional, por meio da parceria com o Núcleo de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SEMS). 
 
Outras 1 mil doses serão aplicadas ainda esta semana, na 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada e no 28º Batalhão Logístico, dando continuidade à campanha no sistema extramuros, com as visitas nas sedes das instituições onde estão os trabalhadores das forças de segurança e sistema prisional.  
 
Na última quinta-feira (30/04), a vacinação aconteceu no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e beneficiou profissionais do transporte e outros grupos prioritários, totalizando 450 pessoas, em uma ação realizada pela união de esforços entre UFGD, SEMS, PRF e Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat).
 
Anteriormente, os profissionais da UFGD fizeram a vacinação nas Unidades Educacionais de Internação (Uneis) Feminina e Masculina, no Estabelecimento Penal de Regime Semiaberto e Aberto, no 3º Batalhão da Polícia Militar e na Viação Dourados.
 
Por conta da pequena quantidade de doses enviadas para Mato Grosso do Sul pelo Ministério da Saúde, a previsão é de que a UFGD volte com a aplicação pelo sistema “drive thru” a partir de 18 de maio, quando começa a terceira etapa da vacinação, que tem os professores entre os grupos prioritários. No entanto, a USU está esperando a chegada das doses de vacina em Dourados para então divulgar a data em que acontecerá a vacinação.
 
O Ministério da Saúde alterou o calendário de vacinação. Ao invés de acontecer de 9 a 22 de maio, a terceira fase será de 11 de maio a 5 de junho, dividida em duas etapas e o dia D foi cancelado. A divisão é a seguinte: de 11 a 17 de maio para crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas até 45 dias; de 18 de maio a 5 de junho para adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.
 
De acordo com o Ministério, essas mudanças foram necessárias “em função de fatores técnicos, científicos, logísticos, entregas do laboratório produtor da vacina, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto, somados a sustentabilidade da estratégia”.

Mesmo que a vacina contra Influenza não tenha eficácia contra o novo coronavírus (covid-19), a campanha faz parte das medidas que a UFGD está adotando para  auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para covid-19, já que os sintomas são parecidos, e isso ajudará a reduzir a procura por serviços de saúde.
  



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE