Corpo achado no Inferninho é de jovem que estava desaparecido

| FOLHA DE DOURADOS


Polícia investiga as causas da morte de Gleison. Foto: Reprodução

Foi identificado como Gleison da Silva Abreu, de 25 anos, o homem encontrado morto na manhã de sexta-feira (1), na Cachoeira Inferninho, localizada na saída para Rochedo, zona rural de Campo Grande. A vítima tinha ferimentos na cabeça, provavelmente de uma queda, e no pescoço, de um suposto estrangulamento, mas não havia indícios de crime no local.

A Polícia Civil investiga o caso como ‘morte a esclarecer’. Conforme boletim de ocorrência, após conhecimento de que um corpo havia sido encontrado, familiares procuraram a polícia informando que o pintor estava desaparecido desde o dia anterior. O irmão foi ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) neste sábado (2), onde fez o reconhecimento.

Gleison estava com uma moto que não foi encontrada e foi colocada em busca. O Midiamax havia noticiado que o corpo foi localizado por uma turma de trilheiros, e levou cerca de três horas para ser retirado pelas equipes do Corpo de Bombeiros. Além da Polícia Militar, a perícia e a Polícia Civil estiveram no local dos fatos. A primeira constatação foi de que a vítima não apresentava sangramento, o que indica que possa ter sido jogada já sem vida.

O corpo estaria no local entre quatro a oito horas, ou seja, pode ter sido desovado durante a madrugada. Também foi constatado pelos peritos que a vítima apresentava traumatismo generalizado no crânio e lesão no pescoço, esta que pode caracterizar asfixia. A vítima não portava documentos, apenas uma chave no bolso. (MidiaMax)



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE