Miguelzinho, um talento que partiu muito cedo

| ASSESSORIA


Foto: acervo Marli O. Valim

Miguel de Oliveira, o Miguelzinho, participou de vários eventos musicais em Dourados, principalmente dos Fempops. Gostava de interpretar músicas de Raul Seixas, que foi o grande ídolo da moçada daquela época. Além de cantar, também tocava violão e guitarrra.

Miguelzinho também fez parte da banda “Nóis Num Liga”, juntamente com João, Tião, Joel e Zezinho. Segundo informações, atualmente Zezinho toca baixo na missa das 6h, todo domingo, na Catedral.

Miguelzinho trabalhou vários anos na Farmácia Popular. Depois de muita luta, conseguiu abrir a sua própria farmácia, que funcionava nas imediações do Corpo de Bombeiros.

No entanto, Miguelzinho morreu em 1997, aos 33 anos, causando muita tristeza na cidade, já que era uma pessoa benquista. Ele não enfrentava nenhum tipo de doença, mas, infelizmente, foi vítima de um aneurisma cerebral.

Miguelzinho deixou a esposa Regina Célia, além de três filhos: Fagner (tinha 8 anos), Mateus (tinha 4 anos) e Tiago (tinha apenas dois meses).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE