Athletico-PR marca nos acréscimos, vence o Coritiba e fatura o Campeonato Paranaense

| GAZETA ESPORTIVA


Com muita emoção, o Athletico-PR se sagrou tricampeão paranaense consecutivo. O Furacão saiu atrás no placar, mas marcou duas vezes nos acréscimos e venceu o Coritiba por 2 a 1 no Couto Pereira. Com o resultado, o clube alvinegro garantiu o 26º título Estadual de sua história.

Os três gols do clássico foram nos acréscimos. Sabino marcou para o Coritiba aos 50 minutos do primeiro tempo, enquanto Khellven e Nikão marcaram dois golaços no fim da segunda etapa e sacramentaram o título. No primeiro jogo da decisão, o Furacõ também venceu, mas por 1 a 0.

Apesar do título, o Athletico não vai ter muito tempo para comemorar. O time retornará aos gramados no sábado, quando enfrentará o Fortaleza no Castelão. O duelo será válido pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

No mesmo dia, o Coritiba recebe o Internacional no Couto Pereira. O embate, no entanto, poderá ser adiado caso o Colorado garanta a classificação para a final do Campeonato Gaúcho. 

O jogo - O clássico foi pegado desde o início, repleto de faltas e fortes disputas pela bola. Até por isso, o duelo foi equilibrado no primeiro tempo, com o Coritiba com maior posse e o Athletico-PR apostando nas jogas de velocidade do Carlos Eduardo.

O técnico Eduardo Barroca precisou fazer sua primeira alteração já aos 23 minutos. Abner fez falta dura em Rafinha, que acabou lesionado e precisou ser carregado pelos médicos do Coxa. Chorando, o atacante foi substituído por Thiago Lopes.

A primeira chance real de gol foi do Coritiba. Aos 36 minutos, Galdezani roubou a bola de Léo Cittadini e Sabino fez um bom lançamento para Igor Jesus, que entrou na área e finalizou cruzado com o pé direito. O goleiro Santos precisou se esticar para fazer uma grande defesa.

A resposta do Athletico veio no minuto seguinte. Carlos Eduardo recebeu na ponta-esquerda, colocou a bola entre as pernas de Patrick Vieira e finalizou forte, mas o arremate foi desviado pela defesa adversária.

No último lance da primeira etapa, Robson recebeu um lançamento dentro da área e foi derrubado por Adriano, que desequilibrou o atacante com a mão. O árbitro Rodolpho Toski Marques assinalou pênalti e o zagueiro Sabino converteu a cobrança, deslocando Santos.

 

O panorama do jogo continuou o mesmo no segundo tempo. Já que nenhuma das duas equipes conseguiu impor uma superioridade, o duelo continuou equilibrado e com poucas oportunidades claras de gol. A primeira foi do Coritiba, aos 17 minutos, em uma boa finalização de Robson após jogada individual.

Se o Coxa sofreu um desfalque no ataque na primeira etapa, o mesmo aconteceu com o Furacão nos 45 minutos finais. Bissoli um dos artilheiros do Campeonato Paranaense, sentiu a coxa esquerda e foi substituído por Pedrinho, que também marcou seis gols no Estadual.

Aos 26 minutos, o Coritiba teve uma enorme chance de ampliar o placar. Robson cruzou da esquerda e Gabriel, na pequena área, finalizou de primeira. O gol só não saiu porque Santos operou um milagre e conseguiu defender com a perna.

O Athletico-PR respondeu aos 33. Depois de uma boa troca de passes, Pedrinho recebeu dentro da área e passou de calcanhar para Wellington, que, de frente para o gol, finalizou mal e a bola acabou indo para fora.

Quando a partida já parecia se encaminhar para a disputa de pênaltis, já que o Athletico venceu o primeiro jogo da final por 1 a 0, o Furacão buscou a virada. Aos 45, Khellven aproveitou a sobra fora da área de muito longe e mandou no ângulo esquerdo do goleiro Muralha. Três minutos depois, Nikão aproveitou a saída errada do arqueiro do Coritiba e, por cobertura, marcou outro golaço que garantiu o título do Campeonato Paranaense.

 
CORITIBA 1 X 2 ATHLETICO-PR

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data: 5 de agosto de 2020, quarta-feira
Horário: 21h00 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Bruno Boschilia e Sidmar dos Santos Meurer
Cartões amarelos: Robson (Coritiba; Wellington, Thiago Heleno, Nikão, Léo Cittadini e Marquinhos Gabriel (Athletico-PR)
Público e renda: Não foi permitida a presença de público.

GOLS: Sabino, aos 50 minutos 1º tempo (Coritiba); Khellven, aos 45, e Nikão, aos 48 minutos do 2º tempo (Athletico-PR)

 

CORITIBA: Alex Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva, Matheus Galdezani e Gabriel; Robson, Igor Jesus (Wanderley) e Rafinha (Thiago Lopes).
Técnico: Eduardo Barroca

ATHLETICO-PR: Santos; Adriano (Khellven), Thiago Heleno, Lucas Halter e Abner Vinícius; Wellington, Léo Cittadini e Marquinhos Gabriel; Nikão, Carlos Eduardo (Vitinho) e Bissoli (Pedrinho).
Técnico: Dorival Júnior

 
 
 
 
 
 
 
 
 
0:00
0:46
 
PARANAENSE: Que falha! Muralha erra na recepção e leva gol de cobertura na final contra o Athletico-PR
 
 Confira este e outros vídeos em videos.gazetaespor



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE