Comandado por Gio Simeone, o Cagliari carimbou a faixa de eneacampeã da Juventus

| TRIVELA/LEANDRO STEIN


A Juventus garantiu o Scudetto no final de semana e apenas cumpriria tabela nas duas últimas rodadas da Serie A. Sua preocupação óbvia está no reencontro com o Lyon pelas oitavas de final da Champions League, após a derrota por 1 a 0 na primeira partida, antes da pandemia. E, num misto de ressaca com despreocupação, a Velha Senhora permitiu que o Cagliari carimbasse sua faixa de eneacampeã. A equipe de Maurizio Sarri foi até a Sardenha e, com uma equipe mista, sofreu a derrota por 2 a 0. Giovanni Simeone foi o destaque.

Cristiano Ronaldo se recusou a descansar, enquanto a Juve ainda possui uma longa lista de jogadores lesionados. Apesar disso, não se esperava um início tão surpreendente na partida: ganhando sua primeira chance como titular do Cagliari, o garoto Luca Gagliano abriu o placar logo aos oito minutos. Federico Mattiello escorou um cruzamento dentro da área e o atacante de 20 anos superou Gianluigi Buffon. Mattiello ainda ficou próximo de ampliar, parando em uma boa defesa do veterano.

A Juventus tentaria o empate. Cristiano Ronaldo teve um gol anulado por impedimento, antes de uma sequência de boas chances dos bianconeri. Leonardo Bonucci, Gonzalo Higuaín e Juan Guillermo Cuadrado não conseguiram acertar o alvo. E fazendo valer o ditado “a bola pune”, o Cagliari ampliou nos acréscimos do primeiro tempo. Giovanni Simeone recebeu o lançamento, dançou diante da marcação de Bonucci e acertou um chute de fora da área que surpreendeu Buffon, sem chegar a tempo.

Aos seis minutos da etapa complementar, quase Simeone marcou mais um. O argentino emendou o voleio e Buffon se redimiu com uma defesaça. E a ação se concentraria do outro lado do campo, com a Juventus querendo diminuir o prejuízo. Cristiano Ronaldo comandou o bombardeio, mas o time tinha dificuldades para invadir a área com liberdade e o goleiro Alessio Cragno manteria a segurança. Simeone de novo teve a chance de fazer o terceiro aos 25, em tiro que passou muito próximo da trave. Nada que fizesse falta, com Cragno ainda realizando algumas outras boas intervenções.

Depois da partida, Maurizio Sarri comentou o resultado: “O problema é que nós somos o único time da Europa que precisa jogar cinco vezes em 12 dias. Veremos como vamos estar amanhã e se devemos colocar a equipe sub-23 no final de semana, para que todos possam descansar um pouco. Em termos de motivação e determinação, essa foi uma partida atípica e não pode ser comparada com o resto da temporada. Nosso passe estava bom, mas o ritmo no qual a bola circulou foi o problema. Tocar devagar facilita ao adversário. Nove jogadores ficaram em casa por causa das lesões, então temos dúvidas para pegar o Lyon. Veremos quem se recuperará”.

A campeã Juventus vai para a última rodada com 83 pontos, quatro a mais que a vice-líder Internazionale. Aliás, três times ainda brigam pela segunda colocação: Inter, Atalanta e Lazio. Já o Cagliari venceu seu primeiro jogo em julho. Os rossoblù vinham de oito partidas sem vencer. O time ocupa o 13° lugar na tabela, com 45 pontos.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE