Pais do menino que protegeu a irmã pedem orações pelo dono do cão que os atacou

| GOSPEL +


O menino Bridger se tornou mundialmente conhecido depois de se colocar na frente de sua irmã e protege-la de um ataque de um cachorro da raça pastor alemão. Ele sofreu diversas mordidas no rosto e cabeça, levou 90 pontos e precisou passar por uma cirurgia de reparação estética. Agora, seus pais estão pedindo oração pelo dono do cachorro que o atacou.

Logo após ser socorrido, o menino explicou porque se colocou entre o cachorro e sua irmã: “Se alguém tivesse que morrer, pensei que deveria ser eu”, disse. Bridger, 06 anos de idade, é praticamente do jiu jitsu brasileiro como o pai e o irmão mais velho.

Na extensa carta publicada pelos pais do menino, um pedido chama atenção: praticar o amor ao próximo, e no caso específico deste episódio, orar pelo dono do cachorro.

“O céu sabe que este ano está difícil e precisamos de mensagens mais positivas. Depois da atitude de Bridger, nossa família faz um simples apelo: que cada um de nós possa se esforçar ativamente para ajudar o próximo a suportar sua carga. Levante-se e proteja os mais frágeis, os oprimidos, aqueles que foram abandonados pelo mundo; chore com os que choram, conforte aqueles que precisam ser confortamos, e amem-se uns aos outros. Que a gente siga o exemplo de Bridger, encare o mundo como uma criança e traga mais paz para nossas casas, comunidades, estados e países”.

A revista Crescer fez a tradução da carta, com o relato dos pais das crianças contando que o dono do cachorro prestou toda a assistência a Bridger e que, mesmo depois do ataque, o garoto pediu que nada acontecesse ao animal.

“Em um momento, a responsável pelo controle de animais veio nos comunicar que o cachorro estava com as vacinas em dia. Ela também explicou que o dono do cachorro foi quem a chamou para relatar o incidente e decidiu sacrificar o cão. Bridger respondeu ‘não quero que nada de ruim aconteça com o cachorro, ele vai ser morto?’. Nós garantimos a ele que a polícia animal cuidaria do cachorro e que ele nunca mais precisaria se preocupar em vê-lo de novo”, contaram os pais.

“Queremos deixar claro que não planejamos pedir qualquer assistência financeira. Assim sendo, condenamos qualquer um que queira explorar o caso de nosso filho para se promover. Também pedimos humildemente que mantenham o dono do cachorro em suas orações e evitem qualquer julgamento superficial – porque nós o amamos”, enfatizaram.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE