Dourados e eleições 2024: Herdeiro(a) de ex-mandatário(a) é pré-requisito?

| FOLHA DE DOURADOS


José Tibiriçá Martins Ferreira (*) –

As convenções partidárias!

Desde sexta-feira, 21 de junho, estamos no início do inverno e até o dia 21 de julho começa a contagem regressiva para as convenções partidárias que têm prazo para acontecerem até o dia 05 de agosto.

Com o registro das candidaturas a partir de 06 de agosto os postulantes ao executivo e legislativo poderão se apresentar como candidatos e candidatas.

Quem aspira uma vaga no Palácio Jaguaribe (lugar onde a onça bebe água) muitos já estão se reunindo com o eleitorado como pré-candidato e pré-candidata. Ao executivo tem feito o mesmo, aproveitando o espaço nos jornais virtuais e entrevistas em emissoras de rádio, expondo cada um o seu plano de governo.

No legislativo são centenas que aspiram umas da 21 (vinte e uma) vagas e cerca de 09 (nove) pleiteando uma única vaga para o executivo municipal.

Pelo que se ouve nos quatro cantos da cidade e de muitos articulistas que se expressam nas redes sociais, muitas candidaturas estão expostas para nos finalmente dos prazos das convenções serem vice e ou negociarem apoio junto ao executivo em troca de espaço para comporem a futura administração.

A vereança muitas vezes influencia uma eleição e ajuda muito a candidatura ao executivo. Como se vê a política tradicional tem mostrado o interesse de lançar postulantes ao legislativo de filhos e filhas, algo novo nesse pleito.

Tenho acompanhado a política local pela mídia cuja política tradicional tem apresentado seus rebentos como pretendentes ao legislativo, mas acho difícil a transferência do voto, porque da geração da velha guarda resta uma minoria, a maioria está no oriente eterno.

O fato do pai ter sido prefeito ou deputado não é pré-requisito para eleger um filho ou filha, porque os tempos são outros e a maioria do eleitorado é jovem e hoje não se apega ao passado.

Assim o mesmo poderá acontecer com este ou aquele que se apresentar como o preferido do ex-presidente da república ou o do atual.

O apoio a ciclano ou beltrano vale mais numa eleição estadual e federal como puxadores de votos, bem diferente de uma municipal.

Dentre os pré-candidatos um que tem se destacado ao executivo é o ex vereador, ex deputado federal e estadual, radialista e advogado Marçal Filho, conforme as pesquisas que são publicadas.

Tudo vai depender dos arranjos dos grupos políticos que até o final das convenções se unirão ou haverá surpresa, afinal o candidato da situação quer ser reeleito.

(*) Advogado e produtor rural. Email:[email protected]



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE