Eleição do parlamento europeu - José Tibiriça Martins Ferreira

| DO AUTOR


José Tibiriça Martins Ferreira. Foto: Divulgação

A mudança radical no velho continente dá um recado para o novo mundo. Olha que o voto também dos jovens eleitores neste pleito votando aos 16 anos, mudou o quadro. O avanço do socialismo foi muito grande no passado e com o resultado atual, demonstrou que não era a solução. Os países, principalmente a França que com a liderança de Macron trouxe resultados negativos para seu governo com essa derrota foi um alerta.
Portugal a porta de entrada do continente também sentiu o peso e optou pela direita na última eleição.
Na América do Sul, temos como exemplo mais recente a guinada da Argentina para a direita e pelas medidas tomadas pelo presidente Javier Milei está construindo uma saída para tirar o país da estagnação deixada pelos seguidores do peronismo.
Infelizmente não será dessa vez que a Venezuela vai se livrar do Maduro que está dando continuismo ao chavismo, eliminando todos os adversários com prisão para não ter concorrente na próxima eleição.
O Brasil com o novo governo de esquerda nesses 17 meses aumentou o déficit público, até seus defensores estão calados, talvez desiludidos com as promessas não cumpridas.
Teremos uma eleição municipal este ano e como a população que elegeu o atual governo, escolhendo a esquerda, insatisfeita, pode dar o troco, votando na direita. Como dizem, promessa não enche barriga de ninguém, nossa economia não vai bem, o que se vê é um congresso desconfortável, por várias vezes tem derrubado os vetos do executivo. O presidente se manifestou há alguns meses e com suas palavras desagradou a comunidade internacional tomando lado nas guerras entre Israel e o terrorismo Hamas, Rússia e Ucrânia. Muita demagogia para quem envelheceu e não se atualizou diante da modernidade das novas lideranças mundiais.
Os EUA parece que terá a partir de novembro o retorno do direitista TRUMP porque está faltando para o atual governo uma tomada de decisão mais drástica diante dos problemas, um país que sempre teve poder de decisão.
Dourados-MS, 10 de junho de 2024.
José Tibiriçá Martins Ferreira, advogado e produtor rural.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE