Mesmo com prorrogação até 2021, calendário da CBF fica mais apertado

| GAZETA ESPORTIVA


A CBF anunciou nesta quinta-feira o novo calendário das competições nacionais. Por conta da paralisação, o Campeonato Brasileiro de 2020 invadirá 2021 e terminará em 24 de fevereiro.

Mesmo com a prorrogação, o torneio será mais apertado que o programado antes da pandemia. O Brasileirão desta temporada será disputado em 201 dias, contra 218 do calendário original, que ia de 3 de maio a 6 de dezembro.


O planejamento inicial também informava que a Copa do Brasil estaria nas oitavas de final ao início do Brasileiro, o que geraria mais oito jogos aos finalistas. Com a pandemia, porém, a competição só avançou até os jogos de volta da 3ª fase. Caso o finalista não seja um dos clubes que já entra nas oitavas de final (times na Libertadores e campeões da Série B, Copa do Nordeste e Copa Verde), fará 11 partidas no período.

Brasil poderia aproveitar a oportunidade e adequar o calendário ao futebol europeu?
As datas das finais foram alteradas dos dias 10 e 16 de setembro para 3 e 10 de fevereiro no novo planejamento.

No caso das competições internacionais, o início do Brasileirão aconteceria pouco antes da última rodada da fase de grupos da Libertadores e do início da 2ª fase da Sul-Americana. A Conmebol, porém, interrompeu o principal torneio do continente após duas rodadas e ainda não tem data para retomada. No caso da Sul-Americana, o panorama não muda muito, já que a 1ª fase foi concluída.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE