Pablo marcou o único gol da partida disputada no estádio Willie Davids, em Maringá

Athletico Paranaense vence o Maringá por 1 a 0, fora de casa, com gol de Pablo, e se aproxima do título do Campeonato Paranaense

| FUTEBOL INTERIOR


Athletico-PR venceu o Maringá e se aproximou do título (Foto: Divulgação / CAP)

O Athletico Paranaense se aproximou do título do Campeonato Paranaense! No final da tarde deste sábado (30), o Furacão enfrentou o Maringá, no estádio Willie Davids, em Maringá, e venceu por 1 a 0, na primeira partida da final estadual. Pablo marcou o único gol do confronto.

A partida de volta está prevista para o sábado da semana que vem (7), às 17 horas, na Ligga Arena, casa rubro-negra. Em caso de triunfo maringaense por um tento de diferença, o campeão paranaense da temporada será descoberto nos pênaltis. O empate dá a taça aos rubro-negros.

O Athletico-PR é o atual campeão e segundo maior vencedor do Paranaense, com 27 títulos, e ostenta um domínio nos últimos anos, tendo levantado o caneco em 2016, 2018, 2019, 2020 e 2023. Já o Maringá tem como melhores resultados os vices em 2014, para o Londrina, e em 2022, para o Coritiba.

O JOGO

A partida em Maringá começou truncada, sem maiores chances. A primeira boa oportunidade veio apenas aos 29 minutos do primeiro tempo, com os donos da casa assustando em cobrança de falta de Zé Vitor. E foi só na primeira metade de partida.

A etapa final começou com o Athletico assustando logo aos dois minutos, com Canobbio parando em ótima defesa de Dheimison. Mas depois o jogo voltou a ficar truncado, tanto que o Furacão abriu o placar na próxima boa chance que teve.

Aos 32 minutos, o centroavante Pablo acertou linda cobrança de falta e deixou os rubro-negros em boa situação. Pedro Henrique, logo na sequência, aos 37, tomou vermelho e deixou os visitantes com um homem a menos. Maz Miller, aos 41, exigiu que Bento fizesse bela defesa de Bento para impedir o empate.

Dheimison; Ronald, Tito (Negueba) e Max Miller; Marcos Vinícius, Iago Santana, Rodrigo, Zé Vitor (Lucas Bonifácio) e Caíque (Júlio Rodrigues); Serginho (Robertinho) e Bruno Lopes (Mirandinha).

Bento; Madson, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Esquivel; Hugo Moura, Erick (Alex Santana) e Christian (Felipinho); Julimar, Canobbio e Pablo (Mastriani).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE