Fratura no joelho fez Léo Santos depender dos pais até para tomar banho e comer

| GAZETA ESPORTIVA


Em 31 de agosto de 2019, Léo Santos fraturou o joelho direito em treino do Corinthians e teve que ser operado. Quase um ano depois, o jovem zagueiro conseguiu voltar às atividades com o restante do elenco, mas conta que o processo não foi fácil.

"A partir do momento que eu operei, pelo tipo da lesão que eu tive, fratura, não tinha muita coisa que poderia fazer. Os primeiros dois meses eu ficava praticamente em casa de cama, não podia por o pé no chão, não podia apoiar. Foram dois meses bem cansativos, não podia andar, sempre de muleta", contou o defensor em entrevista à Corinthians TV.

"É muito chato porque você perde a confiança na perna, fica com medo de colocar o pé, até para andar você tem muito receio, subir escada, coisas normais. Eu não conseguia tomar banho sozinho, foram três, quatro meses que meus pais tiveram que me auxiliar com essas coisas básicas como tomar banho, colocar o prato de comida, me trazer no clube, levar na clínica do Dr. Joaquim Grava", seguiu.

Há 11 anos, Ronaldo dava show e marcava seu único hat-trick pelo Corinthians
De volta ao elenco, Léo Santos lutará por sua primeira chance sob comando de Tiago Nunes. Além da dupla titular Gil e Pedro Henrique, o zagueiro disputará espaço com Bruno Méndez e Danilo Avelar.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE