Sâmia Bomfim convida ‘pastora trans’ para vice na disputa pela prefeitura de SP

| GOSPEL +


A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL) quer atrair o voto dos evangélicos para sua candidatura à prefeitura de São Paulo, e decidiu confirmar como vice na chapa um transexual que lidera uma igreja inclusiva.

Os portais de esquerda noticiaram a decisão de Sâmia como uma escolha que abrangia minorias, pois Alexya Salvador, que lidera uma filial da Igreja da Comunidade Metropolitana, seria uma “mulher trans, negra e cristã”.

 
A reação dos opositores à esquerda, em especial da parte de cristãos, foi bastante enfática no fato de que as ideologias defendidas pela pré-candidata e a fé cristã não são compatíveis. “Comunista cristã não existe”, escreveu Ana L. Schwartz em sua conta no Twitter.

“Cristã + PSOL na mesma frase pode sair fora”, sintetizou Heberton Silva, indicando não considerar a possibilidade de integrantes do partido atraírem para seus quadros cristãos compromissados com a leitura ortodoxa da mensagem bíblica.

A mesma linha de pensamento foi expressada pelo usuário Omar Izzo Amine: “PSOL e cristã na mesma frase só a Dilma pra explicar”, escreveu, fazendo piada com os discursos ininteligíveis da ex-presidente da República.

“Aff… Mulher, trans, mãe, cristã…? Defina para a população o que é cristã para você?”, questionou a internauta GracinhaD.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE