Olavo Sul reivindica faixa elevada e abertura de acesso na Vila São Pedro

| CâMARA DOURADOS / ASSESSORIA


Vereador Olavo Sul encaminhou demandas da São Pedro para a prefeitura e a CCR MSVias Foto: Francielle Grott/CMD

O vereador Olavo Sul, do MDB, ocupou a tribuna da Câmara Municipal na noite desta segunda-feira (26) para reivindicar faixa elevada na BR-163 e a abertura de acesso de via para quem chega ao distrito de São Pedro por Campo Grande. "São pedidos simples da comunidade, mas que acabam se tornando complexos por envolver uma rodovia federal e que está sob concessão de uma empresa particular", disse o vereador.

O parlamentar afirmou que a faixa elevada tem como proposta ser colocada em frente ao Santuário Nossa Senhora Aparecida. O local é cartão postal para a comunidade católica de toda a região da Grande Dourados. "São promovidos grandes eventos e o fluxo de veículos torna-se perigoso para pedestres, por isso precisamos garantir segurança", explicou Olavo Sul. Muitas pessoas que frequentam o Santuário têm mobilidade reduzida e a faixa elevada também auxiliaria na travessia de pessoas com deficiência, entre elas cadeirantes.

Conhecido por defender e trabalhar em prol dos distritos, Olavo Sul ainda lembrou da importância de construir um acesso de entrada em São Pedro para quem chega de Campo Grande. Moradores da vila têm que seguir até a rotatória do trevo da Penitenciária Estadual (PED) e fazer o retorno, percurso de ida e volta que chega a 5 km. Para burlar todo esse percurso, muitas pessoas acabam andando na contramão da rodovia para pegar atalho, um risco à segurança.

Em maio do ano passado, a comunidade chegou a abrir um acesso até a BR-163, pela Rua das Pérolas, contudo, a CCR MSVias, empresa responsável pela concessão da rodovia, fechou a rua com guard rail. "São questões simples que precisam ser resolvidas", apontou o vereador.

Ele já se reuniu com a diretoria da CCR MSVias e da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), bem como com a equipe da Secretaria de Obras da Prefeitura de Dourados. Ficou acordado de a administração municipal fazer um projeto de engenharia, para entregar à CCR, que executaria a obra, mas até agora nada saiu do papel.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE