A renovação de Martinelli é excelente ao Arsenal e também um reconhecimento ao trabalho do brasileiro

| TRIVELA/LEANDRO STEIN


Gabriel Martinelli surpreendeu até mesmo quem conhecia o seu talento desde os tempos de Ituano. Que o Arsenal fizesse uma boa aposta, era difícil de imaginar que o atacante explodiria da forma como aconteceu em sua temporada de estreia. Aos 19 anos, precisou de um punhado de jogos para se tornar querido pela torcida e logo uma peça recorrente no ataque dos Gunners. Depois de um par de gols decisivos em janeiro, o começo do ano não tem sido fácil ao prodígio, especialmente por sofrer uma lesão no joelho nesta retomada da Premier League. Mas a boa notícia é que o vínculo foi reforçado. Nesta terça, os londrinos acertaram a renovação do garoto.

Martinelli chegou ao Arsenal exatamente no início de julho de 2019. Deveria passar os primeiros meses na equipe de desenvolvimento, com chances limitadas no time principal. O atacante, entretanto, pulou etapas com uma velocidade impressionante e causou impacto em suas primeiras aparições. O sucesso nas copas, com gols e assistências, abriu espaço também na Premier League. A renovação, assim, se torna um reconhecimento ao trabalho do brasileiro, colocado uma prateleira acima na hierarquia dos Gunners. E também uma proteção para que ele siga no Estádio Emirates sem qualquer tentação de fora.

A extensão de Martinelli tem menos a ver com o período no contrato. Está mais ligada ao aumento salarial que o atacante receberá e também à nova multa rescisória que o Arsenal pôde estabelecer. Os números não foram divulgados pelo clube, nem mesmo o período do novo contrato. Além dos ganhos financeiros, o próprio brasileiro atesta sua fé no projeto da equipe durante os próximos meses. Sabe que será importante ao seu desenvolvimento e que deve seguir ganhando minutos quando se recuperar da lesão. Que a situação na Premier League não anime, Gabriel também aposta em si.

Treinador do Arsenal, Mikel Arteta exaltou o acordo: “Estou muito feliz que Gabi tenha assinado um novo contrato conosco. Ele é um jovem muito talentoso e nos impressionou com seu desempenho, com sua atitude e com sua ética de trabalho. Estamos ansiosos para recuperá-lo de forma plena e assistimos ao seu desenvolvimento em nosso clube”. Foi o segundo jovem a renovar com os Gunners nesta semana, depois de Bukayo Saka.

Gabriel, por sua vez, se manifestou em suas redes sociais: “Estou muito feliz em comprometer meu futuro com este grande clube. Gostaria de agradecer ao Arsenal e a todos os seus torcedores por este ano fantástico. É o primeiro de muitos e mal posso esperar para voltar a jogar nas próximas temporadas empolgantes que virão”. Já integrado ao ambiente, até citou uma frase do lendário capitão Tony Adams: “Jogue pelo nome na frente da camisa e eles se lembrarão do nome nas costas”.

Ao site do clube, Gabriel complementou: “É engraçado pensar que assinei meu primeiro contrato aqui há exatamente um ano e agora renovei. Estou muito satisfeito com isso e é difícil colocar em palavras o que significa. Eu só tenho a agradecer. Antes de assinar com o Arsenal, quando descobri que o clube estava interessado, não pensei duas vezes. Queria morar em Londres, então quando soube que o time queria que eu o ajudasse, não tive dúvidas. É um dos maiores clubes do mundo, a torcida é incrível e tem muita história”.

Já o diretor Edu Gaspar salientou a atitude do jovem: “Fiquei surpreso com a adaptação de Gabriel, porque sei como é difícil você vir do Brasil para cá e se adaptar da maneira como ele fez. O plano com Martinelli era começar no sub-23, estar com o time principal na pré-temporada e então voltar ao sub-23. Mas na pré-temporada ele logo mostrou quão importante seria ao time. Quando você fala sobre comportamento, atitude, mentalidade, família, ele é muito bom, muito bom. Conheci sua família e vi como eles são bacanas, como Martinelli foi educado”.

Gabriel totalizou 26 partidas com o Arsenal nesta temporada, contribuindo com dez gols e quatro assistências. Os números são ainda mais significativos considerando que ele foi titular em 15 oportunidades, somando em média 56 minutos por cada aparição dentro de campo. Os €6,7 milhões pagos ao Ituano soam como uma pechincha. Além dos claros predicados no gramado, Martinelli também costuma ser elogiado pela maneira como se dedica nos treinamentos e como é aberto às decisões dos comandantes, sempre procurando evoluir. Parece ter um longo caminho pela frente. E os Gunners certamente estão satisfeitos por garantirem seus serviços pelos próximos anos.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE