Lei de Ishy é aprovada na Câmara para fomento ao hip-hop em Dourados

| CâMARA DOURADOS / ASSESSORIA


Vereador foi propositor de sessão solene em homenagem aos 50 anos do hip-hop Foto: Arquivo | Francielle Grott/CMD

Foi aprovado, em segunda votação na Câmara Municipal de Dourados, o Projeto de Lei (PL) 226/23, de autoria do vereador Elias Ishy (PT), que institui e inclui no calendário oficial de eventos do município o dia e a semana do Hip-Hop, a ser celebrado anualmente em 11 de agosto. A legislação agora segue para sanção do Poder Executivo.

Segundo ele, essa ação faz parte das demandas do setor para garantir a promoção de atividades culturais, artísticas e educativas, com o intuito de difundir e valorizar a cultura hip-hop. “É uma medida que não apenas celebra uma cultura rica e diversificada, mas também contribui para os desenvolvimentos educacional e social da comunidade local, fortalecendo a identidade e os laços entre os cidadãos”, afirma Ishy.

O vereador explica que a cultura hip-hop se transformou em uma grande potência da música, da dança, da arte, da moda e muito mais! Para ele, a inclusão no calendário é uma iniciativa que visa reconhecer essa importância e se baseia em diversos pontos de valorização, fomento à arte e à educação, fortalecimento da identidade, engajamento da juventude, e promoção da igualdade e da inclusão.

No dia 20 de setembro deste ano, o vereador foi propositor de uma sessão solene em homenagem aos 50 anos do movimento hip-hop, marcando uma trajetória de luta e resistência nas periferias do país. Várias falas reforçaram a falta de apoio da Prefeitura de Dourados na promoção dessas manifestações culturais e sociais. Entre elas, as batalhas que são realizadas nas praças públicas da cidade.

Entre os homenageados da solenidade estiveram representantes das icônicas batalhas – Cinquenta, Ipês, Lago, Centrão e C3, verdadeiras arenas onde a essência dessa cultura se manifesta. Foi relatado que os coletivos não possuem equipamentos, apoio para participação em eventos estaduais ou nacionais e nem autorização para realizar essas atividades nos espaços públicos, mesmo organizadas semanalmente e de forma gratuita à população.

Diversos artistas que contribuíram para a propagação do movimento em Dourados foram reconhecidos, entre eles Senkapuz, Miliano (campeão nacional de batalha de rimas), Fase Terminal, SoulRa, Dani Muniz, Higor Lobo, Brô MCs e King Wild. “Suas vozes e expressões artísticas têm sido fundamentais para dar visibilidade às questões estruturais do município, principalmente as que afetam as populações negras e periféricas. Mas, pelas falas, infelizmente, essas vozes são reconhecidas mais fora do que no próprio município. Temos a oportunidade de mudar esse quadro e vamos continuar cobrando isso da gestão municipal”, finaliza o parlamentar.