Rebaixamento faz SAF do Coritiba reduzir valor mínimo no futebol; CEO garante "protagonismo"

Cláusula está prevista em contrato e faz Coxa não ter obrigatoriedade de gastar R$ 120 milhões

| GLOBOESPORTE.COM / REDAçãO DO GE


Coritiba anuncia Guto Ferreira como técnico para 2024

O Coritiba pode ter uma mudança importante de investimento para 2024. Com o rebaixamento À Série B do Brasileiro, o clube terá uma diminuição de 50% nos valores mínimos previstos para o departamento de futebol. Com isso, de R$ 120 milhões, a SAF do Alviverde só terá a obrigatoriedade de gastar R$ 60 milhões.

Essa cláusula está previsa no contrato assinado pela venda da SAF. Na prática, o Coritiba poderá gastar mais de R$ 60 milhões no ano, mas não há a obrigação de fazer isso.

- Uma questão é a contratual. Quando o investidor e o vendedor vão fazer os contratos, todos precisam estabelecer as suas "travas de segurança" relacionadas a determinadas situações. No contrato celebrado entre a Treecorp e o Coritiba para o investimento, existe, sim, uma disposição que permite que tenha uma redução de investimento mínimo para o futebol em caso de descenso para a Série B - explixou o CEO do Coritiba, Carlos Amodeo, em entrevista coletiva.

- O interesse que o investidor tem é fazer o investimento melhor possível, não limitado ao mínimo de orçamento ali estabelecido, para ter um grupo forte, consistente, coeso, para que a gente retorne à elite do futebol brasileiro sem sobressaltos. Nós não vamos nos limitar ao montante mínimo estabelecido em contrato para fins de formação do nosso elenco. Isso não significa dizer que estou prometendo que vamos fazer grandes contratações, trazer ídolos, craques e assim por diante. Vamos trazer jogadores adequados à competição que vamos participar, que é a Série B do Campeonato Brasileiro - completou o dirigente.

O valor não tem apenas relação com a contratação de reforços. Ele engloba toda a operação do futebol: compra de jogadores, salários, luvas e comissão técnica.

Em comparação, só na chegada de atletas o Coxa gastou R$ 36 milhões em 2023. Em salários e todo o pacote do futebol ele atingiu a marca mínima de R$ 120 milhões.

- O orçamento de 2024 já está em debate com nosso acionista, já tivemos, na última sexta-feira, uma reunião importante com o detalhamento de todos esses quesitos. Haverá necessidade de aprovação desse orçamento no conselho de administração da SAF, conforme estabelecido em contrato, mas posso assegurar que teremos um orçamento em 2024 que nos dará capacidade de protagonismo na Série B - destacou Amodeo.

- Estamos olhando para esse orçamento com muita responsabilidade, mas isso vai nos dar um montante de investimento que nos dará protagonismo na Série B. A gente tem a consciência da importância que é a gente retornar sem sobressaltos à Série A em 2025 - finalizou.

A derrota para o Fluminense, no sábado, confirmou o rebaixamento matemático do Coritiba, faltando três rodadas para o fim do Brasileirão. O Alviverde é o penúltimo colocado, com 29 pontos. Foi o sétimo rebaixamento do Coxa na Série A, o quinto nos pontos corridos e o terceiro nos últimos seis anos.