Brasil, em má fase, encara a Argentina, campeã do Mundo

O time brasileiro faz sua pior campanha nas Eliminatórias e, em cinco jogos já perdeu dois, o que nunca aconteceu na história

| FUTEBOL INTERIOR


Diniz mostra preocupação com Messi, mas confia em reação do Brasil: 'Geração talentosa'

Por SÉRGIO CARVALHO

Brasil e Argentina disputam nesta terça-feira, dia 21 de novembro, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, um dos mais importantes clássicos do futebol mundial. Desta vez, esse jogo será válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026, que terá como sede três países: Estados Unidos, México e Canadá. Neste momento, os argentinos, atuais campeões do mundo, estão em melhor fase. Tanto que lideram isoladamente a competição com 12 pontos ganhos. O time brasileiro, ao contrário, faz sua pior campanha nas Eliminatórias e, em cinco jogos disputados, já perdeu dois, o que nunca aconteceu na história. A Argentina só perdeu um jogo: para o Uruguai, por 2 a 0, na quinta rodada disputada na última quinta-feira. Até hoje, Brasil e Argentina disputaram 108 jogos, com 43 vitórias brasileiras, 39 argentinas e 26 empates. Como se percebe, é um jogo sempre muito disputado e bem equilibrado. Por isso, independente do local (desta vez será no Rio de Janeiro), não dá para adiantar um provável vencedor. Para você que pretende assistir essa partida, lembro que TV Globo e SporTV vão transmiti-la ao vivo com exclusividade. Também vale ressaltar que o Brasil não vence a Argentina desde 2019, quando ganhou no Mineirão, por 2 a 0. De lá para cá foram disputadas três partidas, com duas vitórias da Argentina e um empate.

DINIZ VAI MEXER

Fernando Diniz está insatisfeito com a produção de seu time. Por isso, deixa no ar a possibilidade de fazer alterações na equipe que perdeu para a Colômbia, por 2 a 1, em Barranquilla. Um dessas alterações deve ser na lateral esquerda, onde Renan Lodi será substituído por Carlos Augusto. Outra alteração será no comando do ataque, já que Gabriel Jesus treinou como titular e deve entrar em campo contra os argentinos na noite desta terça-feira. Como o meio campo tem jogado mal, Diniz ainda prevê uma alteração que pode ocorrer antes do jogo ou durante sua disputa. No caso, um meio campista daria lugar a Joelinton, que além de ser criativo é um ótimo marcador. Ou seja. Diniz percebeu que seu time está jogando mal e, com essas alterações, espera ver um Brasil melhor em todos os seus setores. Particularmente, no entanto, não acredito muito na competência de Diniz para armar uma boa seleção. Ele errou a partir da convocação, onde não deixou muitas opções de banco para alterar a forma de atuar de seu time. Ainda assim, como brasileiro, torcemos para que aconteça uma vitória porque, se isso não ocorrer, Diniz pode inclusive ser afastado pelo atual presidente da CBF, que não anda nem um pouco satisfeito com o trabalho do técnico do Fluminense. E mais. Se perder, o Brasil cai para sétimo ou oitavo lugar, enquanto sabemos que apenas seis seleções sul-americanas irão à Copa de 2026.

OUTROS JOGOS

Além de Brasil x Argentina, mais quatro jogos serão disputados nesta terça, pelas Eliminatórias Sul-Americanas. Às 20 horas, em Assunção, jogam Paraguai x Colômbia. Os colombianos são favoritos.  Às 20h30, em Quito, jogam Equador x Chile. Favoritismo do time da casa. Em Montevidéu, o Uruguai encara a frágil Bolívia. Os uruguaios devem ganhar mais três pontos. Às 21h30, Brasil x Argentina. E às 23 horas, Peru x Venezuela, em La Paz. Aposto numa vitória venezuelana. Melhores ataques da competição: Uruguai com 10 gols e Brasil com 8. Defesas menos vazadas: Argentina, Venezuela e Paraguai, com 2 gols contra cada uma. A defesa brasileira já sofreu seis gols em cinco jogos. A classificação das Eliminatórias Sul-Americanas está assim !

Próxima rodada das Eliminatórias, só em setembro de 2024. No primeiro semestre do ano que vem, portanto, não acontecerão jogos  nesta competição. Um alívio para todos !