Com Diniz, Brasil repete campanha das primeiras rodadas das Eliminatórias de 2018 com Dunga

| GAZETA ESPORTIVA


A Seleção Brasileira se encontra em uma situação incômoda nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026. Com sete pontos apenas, o elenco comandado por Fernando Diniz está em terceiro e não vence há duas rodadas. No entanto, essa não a primeira vez que o Brasil fica em uma situação dessas.

Em 2016, sob o comando de Dunga nas Eliminatórias para a Copa de 2018, o Brasil também finalizou a quarta rodada com sete pontos e na terceira posição. A campanha era idêntica a que a Seleção tem com Diniz atualmente - duas vitórias, um empate e uma derrota.

Com Dunga, na ocasião, o Brasil chegou a ficar fora da zona de classificação para o Mundial, na sexta posição após seis jogos, com nove pontos somados. O desempenho ruim, além da eliminação na fase de grupos na Copa América de 2016, custou o cargo do treinador, que foi substituído por Tite.

Com o ex-técnico do Corinthians, a Seleção Brasileira se recuperou e conquistou a vaga para a Copa do Mundo de maneira tranquila. Ao final das Eliminatórias, o Brasil estava com 41 pontos e terminou líder com dez pontos de vantagem para o vice, o Uruguai.

Agora, o Brasil tenta evitar se complicar ainda mais sob o comando de Diniz e busca iniciar uma reação já nesta quinta-feira. A Seleção encara a Colômbia, a partir das 21 horas (de Brasília), em Barranquilla, pela quinta rodada das Eliminatórias.