Onda de calor em MS exige não só cuidados com a saúde, mas também uso consciente da água

| GOVMS / NRODRIGUES


O forte calor estacionado sobre o Mato Grosso do Sul colocou a população em alerta e levantou preocupação quanto aos cuidados do período. O Governo do Estado faz inúmeras orientações para enfrentar o período diante dos riscos que as altas temperaturas trazem à saúde pública. Contudo, a onda de calor vai além e exige atenção extra em outras áreas.

Uma delas é sobre o uso da água, o recursos naturais mais procurados nesse momento para atenuar os efeitos da temperatura elevada, com previsão de alcançar a marca de 45°C até o dia 20 deste mês - período estimado pelo Cemtec de duração da atual onda de calor.

Para encarar o aumento abrupto do consumo de água nas residências dos 68 municípios abastecidos pela Sanesul (Empresa de Saneamento do Estado de Mato Grosso do Sul) no Estado, a empresa lista orientações e dicas sobre o uso consciente do recurso.

Hábitos como o uso de mangueiras para umidificar ambientes, molhando paredes, ruas e calçadas, sejam evitados, já que além de não resolver o problema do forte calor e atenuá-lo de forma pouco eficaz, acabam incidindo em grande desperdício de água tratada.

Isso pode prejudicar o abastecimento de água, provocando pressões nas redes e criando pontos de intermitência, principalmente nas regiões mais elevadas - ou seja, esses locais ficam desabastecidos, sem que a água chegue ali por chegarem a outros antes.

Outras práticas reprovadas pelos técnicos da Sanesul é a permanência de torneiras ligadas em atividades corriqueiras, como escovar os dentes, fazer a barba e lavar louças e outros objetos. Se cada um fechar a torneio nos momentos em que a água não está sendo utilizada, no final a redução de consumo coletivo é enorme e evita problemas na rede.

O mesmo vale para o momento da limpeza das casas, onde existe o hábito de permanecer com mangueiras ligadas por longo período - inclusive para arrastar a sujeira de casas, garagens, quintais, calçadas e até da rua, próximo ao meio-fio.

Então, qual a solução?

A recomendação para evitar tais disperdício é o fechamento das torneiras ao lavar louças e escovar dentes, adoção de baldes para realizar as limpezas gerais das casas, carros e imóveis, e evitar o uso de mangueiras, as trocando por vassouras nas limpezas. O uso de regadores para molhar as plantas é outro hábito a ser cultivado, aponta a Sanesul.

Outras dicas apontam para o reaproveitamento a água da máquina de lavar para limpeza em geral, se assim for possível, redução do tempo de banho e evitar permanecer com o chuveiro ligado ao se emsaboar. Tais orientações também auxiliam, fora das ondas de calor, na ecoconservação.

Outro ponto que a Sanesul também reforça é a importância de ter uma caixa d’água no imóvel, pois ela garante o abastecimento contínuo em caso de interrupção temporária por razão de reparos emergenciais ou manutenção na rede de distribuição.

Atendimento

A Sanesul é a fornecedora de água potável para a maior parte de Mato Grosso do Sul, somando 68 dos 79 municípios do Estado. Vinculada ao Governo do Estado, ela disponibiliza um serviço de atendimento ao consumidor 24 horas por dia, pelo telefone 0800 067 6010.

Nyelder Rodrigues e Leonardo Rocha, Comunicação Governo de MS Foto de capa: Saul Schramm Fotos internas: Arquivo/Sanesul 

-- Relacionada:

Cuide-se: termômetros podem chegar aos 45°C em Mato Grosso do Sul até a próxima semana



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE