Vitórias contra Goiás, Internacional e Fortaleza fizeram o Bahia subir na tabela

Tricolor venceu terceira seguida no Brasileirão e ganhou fôlego na luta contra o rebaixamento

| FUTEBOL INTERIOR


Ceni conquista terceira vitória seguida no comando do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

 Depois da chegada do técnico Rogério Ceni, a temporada do Bahia mudou completamente. O time, que não tinha regularidade na Série A do Campeonato Brasileiro alcançou na noite deste sábado (21) a terceira vitória seguida na competição, respirando na briga contra o rebaixamento e podendo sonhar com um futuro melhor na competição nacional.

Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Rogério Ceni enalteceu o desempenho do time e afirmou que este é o Bahia que o torcedor sonha.

“Eu acho que esse é o Bahia que o torcedor sonha, que todos nós aqui desejamos. Se pode melhorar sempre pode, várias questões. Na parte anímica, de desejo, acho muito difícil que podem entregar mais do que hoje. Sempre falo, falei do Cauly em Goiânia, do Everaldo no último jogo, poderia destacar vários jogadores, mas a dupla de volantes hoje fez um jogo excepcional. Tanto o Nico quanto o Yago foram muito bem no jogo, demonstraram espírito de luta e entrega do nosso time. Nesse aspecto deixamos o máximo no campo. Todo mundo saiu no limite, agora com construção, marcação, sem dúvida a gente pode entregar um pouco mais”, disse o técnico.

Ceni destacou a importância do trabalho aéreo do Bahia. Ainda no primeiro tempo, Biel acertou um belo cruzamento para Kanu, que finalizou de cabeça e abriu o marcador a favor do time baiano na Arena Fonte Nova.

“Na verdade, a bola parada a gente vem treinando desde o primeiro dia. Desde muitos anos atrás a gente tem sempre um consultor, especialista em bola parada, e é uma das coisas que a gente quer usufruir do Grupo City, que tem um especialista em bola parada, para que a gente evolua cada vez mais. Mas vale ressaltar a batida do Biel, a velocidade da bola, a trajetória da bola, e o Kanu subindo praticamente sozinho, no terceiro andar. Não era um dos times mais altos sem Rezende, mas a qualidade da batida faz a diferença. Que seja o primeiro gol de muitos. O Bahia não tem muito costume de fazer gols de escanteio, de bola cruzada na área. Que a gente possa continuar evoluindo nesse quesito e não sofrendo gols. E tentar fazer nossos golzinhos de bola parada”, pontuou Ceni.

“Investimento que a longo prazo você tem que pensar sempre, na montagem de elenco, ter no mínimo cinco jogadores de porte alto, bom jogo aéreo, porque a gente se cansa de ver jogos sendo decididos na bola parada”, completou.

O Bahia entra em campo novamente nesta quarta-feira, para enfrentar o Cruzeiro, no Mineirão. O jogo, válido pela 29ª rodada do Brasileirão, será realizado às 20h, no Mineirão.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE