Brusque-SC x Amazonas-AM – Só um levantará o título inédito

Brusque-SC e Amazonas-AM terão que mostrar o porquê devem receber o inédito título da Série C para os dois lados

| FUTEBOL INTERIOR


Amazonas-AM x Brusque-SC

Apesar de duas ótimas campanhas e do mesmo nível de mérito para levantar o título de campeão da Série C do Campeonato Brasileiro, a honraria ficará para apenas um dos adversários deste domingo (22), Brusque-SC e Amazonas-AM, que se enfrentam às 17h de Brasília, no Augusto Bauer, em Brusque, Santa Catarina.

Depois de ficarem no empate sem gols no primeiro jogo da decisão, na Arena da Amazônia, Marreco e Onça voltam a se encontrar para decidirem quem irá levantar o troféu. Vale lembrar que até mesmo uma vitória mínima decide o campeão, enquanto um novo empate levará a decisão do título para os pênaltis. Os dois times já garantiram acesso à Série B de 2024, juntamente com Operário-PR e Paysandu.

A arbitragem do duelo será formada por um quinteto todo feminino. Edina Alves Batista (SP) será a árbitra e terá Fabrini Bevilaqua Costa (SP) e Maira Mastella Moreira (RS) como assistentes. A quarta árbitra será Marianna Nanni Batalha. A quinta árbitra será Luciane Rodrigues dos Santos, ambas de Santa Catarina. Já o VAR fica à cargo de Diego Pombo Lopez (BA).

Em 2023, Brusque e Amazonas se enfrentaram apenas uma vez antes do embate pela final, durante a primeira fase do torneio, já que no quadrangular terminaram em grupos diferentes. Na ocasião, pela primeira rodada do torneio, o quadricolor levou a melhor vencendo por 1 a 0 no Augusto Bauer, palco deste domingo.

O Brusque vai para sua quarta participação na Série B, divisão em que foi rebaixado na temporada passada, onde tentará melhor sorte em 2024, contando também com um título neste final de temporada para dar um gás a mais no próximo ano.

Na primeira fase, o time catarinense ficou em quarto lugar, com 31 pontos. Depois, na segunda fase, ficou em primeiro lugar do Grupo B, com 13 pontos, conquistando o acesso de maneira recorde, na quarta rodada, depois de quatro vitórias consecutivas, outro feito nunca antes alcançado.

O técnico Luizinho Lopes passou a receita do bolo para fazer uma partida digna do título: “Nível de concentração altíssimo, tem que entrar muito concentrado na partida, ao mesmo tempo também ser muito resistente, persistente, resiliente, para que se as coisas não iniciarem bem, não deixar as coisas caírem por completo, não desistir nunca, acreditar até o último segundo, raça, vontade. Outro coisa que venho conversando muito com os jogadores é a capacidade de não se emocionar durante uma partida tão emocionante.”

Para o confronto, Luizinho terá quase todos os atletas à sua disposição, com exceção do volante Luiz Henrique, que terminou expulso na reta final do último jogo por uma jogada perigosa. No entanto, o trio titular deve seguir com Rodolfo Potiguar, Madison e Jhemerson, minimizando os problemas do treinador.

Este é um momento histórico para o Amazonas, tanto para o time quanto para o estado. Fundado em 2019, o clube conquistou dois acessos seguidos em suas primeiras participações nas Séries D e C e fará sua estreia na Série B em 2024. O estado do Amazonas volta a ter um representante na segunda divisão nacional após 17 anos. A última vez foi em 2005, com o São Raimundo.

Na primeira fase, o Amazonas teve a terceira melhor campanha, com 32 pontos. Depois, começou passando aperto na segunda fase, onde perdeu duas vezes seguidas no Grupo C. No limite do possível, o aurinegro deu uma reviravolta sem margem para erro, e com quatro vitórias acabou no primeiro lugar do grupo.

Se o treinador catarinense veio com a receita, Luizinho Vieira, técnico do Amazonas, falou em colocar a cereja do bolo na temporada do time com o título: “É a cereja do bolo. Não mudar muito o que vem dando certo, a gente vem num bom nível, fez um bom jogo, o detalhe do futebol, da decisão, da parte emocional de poder decidir. Mesmo se tivéssemos feito o gol, a decisão não estaria decidida, a gente ia precisar da mesma estrutura pra poder chegar ao título.”

Para o confronto, o zagueiro Maycon se tornou dúvida por ter deixado o time no intervalo da primeira final. Apesar disso, viajou e provavelmente será titular. O lateral-esquerdo Renan Castro recebeu seu terceiro amarelo e desfalcará o time na decisão, enquanto Rafael Tavares cumpriu suspensão e é muito aguardado para novamente assumir a camisa 10 no jogo que vale título.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE