Corinthians goleia e vai às semis da Libertadores feminina contra o Internacional

| GAZETA ESPORTIVA


O Corinthians conquistou sua vaga nas semifinais da Copa Libertadores feminina neste domingo com uma vitória por 4 a 0 sobre o América de Cali. As Brabas marcaram com Millene, Victória Albuquerque e Mariana Zamorano (contra)e venceram mais uma vez no Estádio Olímpico Pascual Guerrero, em Cali, na Colômbia, pelas quartas de final do torneio continental.

Agora, as jogadoras do Timão enfrentam o Internacional, que bateu o Colo-Colo por 4 a 2 também neste domingo. O duelo será disputado nesta quarta-feira, às 21h30, novamente no Estádio Olímpico Pascual Guerrero, valendo a vaga na grande final.

No outro lado da chave, estão Palmeiras e Atlético Nacional, que se enfrentam na terça-feira, às 21h30. Portanto, existe a possibilidade de haver um clássico paulista na final da Libertadores feminina.

O primeiro gol do Corinthians aconteceu logo no início da partida, com apenas 9 minutos. Duda Sampaio cobrou um escanteio pela esquerda na primeira trave. A zagueira Tarciane tentou cabecear, mas acabou furando. Atrás dela, porém, Mariana Zamorano desviou contra a própria meta, 1 a 0.

O Timão ampliou a vantagem no segundo tempo. Jheniffer tocou para Millene dentro da área. A atacante partiu para cima da defensora e foi derrubada. Aos 28 minutos, Millene cobrou com firmeza no canto esquerdo e converteu. A goleira chegou a encostar na bola, mas não foi o suficiente para impedir o tento. Logo depois, as coisas ficaram ainda melhores para o Corinthians com a expulsão de Daniela Arias, do América de Cali. A colombiana chegou atrasada em uma dividida e recebeu seu segundo amarelo.

Aos 33, as Brabas marcaram mais uma vez a partir de uma bola parada. Após um escanteio, desta vez pela direita, Tarciane subiu na primeira trave e desviou para o gol. A goleira conseguiu defender, mas o rebote caiu na frente de Victória Albuquerque, que cabeceou para as redes vazias.

O último tento corintiano saiu no apagar das luzes. Aos 45, Jheniffer venceu a disputa com a zagueira adversária e saiu na cara do gol. Com a goleira muito adiantada, a atacante cruzou para Fernando cabecear para o gol vazio.