CRB x Ceará – Tudo ou nada pelo G-4 da Série B

Jogando em casa, CRB pode chegar aos 48 pontos e se aproximar da parte alta da tabela

| FUTEBOL INTERIOR


CRB e Ceará se enfrentam pela Série B (Foto: Francisco Cedrim/CRB)

CRB e Ceará fazem jogo quente pela Série B do Campeonato Brasileiro na noite desta sexta-feira (6), às 21h30, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Próximos na tabela, os clubes querem manter o sonho de disputar a elite do futebol nacional em 2024, o que não será fácil.

Com 45 pontos, o CRB ocupa a 10ª colocação e chega para o clássico nordestino após três vitórias e duas derrotas nos últimos cinco jogos. No mesmo recorte, o Ceará venceu em duas oportunidades, mas saiu perdedor em outras duas e empatou outra. O Vozão está em 11º, com 42 pontos.

Para o jogo, o CRB não poderá contar com o lateral-esquerdo Guilherme Romão, que recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso. O atacante Bruno Silva, que se recupera de lesão no departamento médico, é dúvida. Depois de cumprir suspensão, o técnico Daniel Paulista retorna junto com o zagueiro Saimon. Para este jogo em específico, o clube alagoano deve se preocupar com o alto número de pendurados: Anderson Conceição, Anselmo Ramon, Auremir, Gum, Hyuri, João Paulo, Junho Valoura, Lucas Falcão e Renato.

“O CRB continua com chance de buscar uma dessas vagas. É difícil? É difícil. Não podemos nos iludir, mas enquanto há esperança, existe chance. Tivemos em momentos muito piores, temos que acreditar. Já revertemos uma situação de rebaixamento que era, quando nós chegamos aqui, fadado por muitos como certo o rebaixamento. O CRB reverteu a situação… Temos que lutar, continuar acreditando”, disse Daniel Paulista.

O Ceará terá dois retornos para encarar o CRB. Warley e Léo Santos cumpriram suspensão na rodada passada e reforçam o time. O meia Chay, que iniciou transição física nesta semana, pode aparecer entre os relacionados.

“Me coloquei à disposição, não por questão financeira, muito pelo contrário, pela motivação e pelo desafio… Podemos separar o ano em etapas, a gente conseguiu de certa forma criar um grupo que trouxe resultados naquele momento (início da temporada), só que a gente acabou não tendo o mesmo sucesso na Série B. Ainda existe chance, mas a gente sabe que agora não adianta pensar em oito jogos, tem que pensar jogo a jogo”, disse o zagueiro Tiago Pagnussat.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE