Três médicos morrem após serem baleados em quiosque na praia da Barra da Tijuca no RJ

Um quarto ortopedista também foi baleado e está internado; uma das vítimas é irmão da deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP)

| CNN/BRASIL


Três médicos ortopedistas morreram — e um ficou ferido — após serem baleados na avenida da praia da Barra da Tijuca, na zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta quinta-feira (5). A informação foi confirmada à CNN pela Polícia Militar do estado, que foi acionada após os disparos.

Os quatro foram socorridos por bombeiros. Marcos de Andrade Corsato, Perseu Ribeiro Almeida e Diego Ralf de Souza Bomfim — que era irmão da deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) — morreram no local. Um outro médico está internado na na Barra da Tijuca.

O grupo estava no Rio de Janeiro para participar do 6º Congresso Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva do Pé e Tornozelo, evento internacional com apoio da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé, entidade a que os médicos faziam parte. A informação foi confirmada à CNN pela própria associação.

Marcos de Andrade Corsato era médico assistente do grupo de Tornozelo e Pé do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Diego Bomfim e Perseu Almeida foram residentes do instituto.

A PMRJ informou que policiais do 31° BPM (Recreio dos Bandeirantes) foram chamados para atender a uma ocorrência de homicídio na Avenida Lúcio Costa, na praia do bairro. Chegando lá, encontraram as quatro vítimas baleadas.

“Informações preliminares apontam que todos estavam em um quiosque da região quando foram vítimas de disparos de arma de fogo efetuados do interior de um automóvel”, disse a corporação à CNN.,

A motivação e a autoria do crime estão sendo apuradas pela Polícia Civil. A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) investiga o caso, já realizou uma perícia no local, está ouvindo testemunhas e analisa ainda imagens de câmeras de segurança.

Foram disparados pelo menos 20 tiros em 20 segundos, conforme apurou o analista da CNN Leandro Resende. A PCRJ investiga o caminho percorrido pelo carro dos criminosos e avalia se aconteceu alguma coisa no deslocamento do grupo de São Paulo para o Rio. A princípio, os primeiros indícios apontam para uma execução.

Em nota, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) manifestou seu repúdio e pesar ao ataque a tiros que vitimou o grupo de médicos. “A SBOT ressalta a sua preocupação diante de mais um caso de violência no país”, diz o texto. O IOT também expressou consternação com o caso em nota enviada à CNN e prestou condolências aos amigos e familiares das vítimas.