“A notícia de um câncer de mama vai além do medo, a gente pensa em quantas coisas ainda gostaria de fazer”, fala mulher que sonha em ajudar crianças com câncer

Câncer de mama é o tipo da doença que mais acomete mulheres em todo o mundo, segundo o INCA

| ASSESSORIA


Um toque, exames de rotina e um sinal de alerta. Era maio de 2019, uma notícia mexeu com a vida de Gilmara Sampaio: um nódulo na mama esquerda. Entre a biópsia e a confirmação de um câncer de mama passaram-se dez dias, acompanhados de muita angústia. 

“Receber a notícia de um câncer de mama vai além do medo. A gente começa a pensar em quantas coisas ainda gostaria de fazer, em como ficam os seus sonhos a partir de agora”, relembra. Com isso ‘martelando’ seu pensamento, Gilmara decidiu que era preciso levantar a cabeça, continuar firme e sorrindo, apesar de toda a preocupação que a rodeava, sem desistir de viver.   

Decidida a realizar seus sonhos, procurou todas as possibilidades de tratamento em Campo Grande. Foram seis meses de quimioterapia, seguida por radioterapia e, posteriormente, a retirada do nódulo. “Durante todo esse período, desde o diagnóstico, até o tratamento, tive total apoio do programa Viver Bem, da Unimed Campo Grande, tanto na parte de alimentação, de terapia com psicóloga, fisioterapia, tudo o que precisei, tudo isso, junto ao apoio e cuidado, amor e carinho da minha família”, descreve.  

Hoje, aos 46 anos, e ainda com um ano de tratamento pela frente, ela sabe bem da importância do apoio para quem recebe um diagnóstico de câncer e sonha em ter um projeto de apoio a pacientes oncológicos. Começando devagar a conquistar esse sonho, atualmente Gilmara presta atendimento voluntário a algumas crianças em tratamento oncológico. “Um médico, certa vez me disse, que o que nós, adultos, enfrentamos de dor nessa travessia é muito menor do que as crianças sentem, nelas, a dor se multiplica. Eu guardei isso no meu coração já faz uns dois anos, por isso, pretendo fazer um projeto maior para acolhê-las e como sou da área de tecnologia, quero trabalhar com jogos infantis e ajudar essas crianças a passarem por esse processo de tratamento de forma mais tranquila e feliz”, fala, sempre com sorriso estampado em seu rosto.  

E para mulheres, que assim como ela, estão na luta pela cura do câncer, Gilmara, deixa um recado carinhoso. “Tenha fé, tenha alegria no seu rosto através do seu sorriso, porque essa alegria vem do seu coração. Não é fácil, mas os sonhos que a gente tem são maiores e são eles que nos fazem ficar em pé, junto a todas as pessoas que nos amam, que estão ao nosso lado, segurando a nossa mão, não desista e confie”.   

Câncer de mama - Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo da doença que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 2,3 milhões de casos novos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres. As taxas de incidência variam entre as diferentes regiões do planeta, com as maiores taxas nos países desenvolvidos. 

Para o Brasil, foram estimados 73.610 casos novos de câncer de mama em 2023, com um risco estimado de 66,54 casos a cada 100 mil mulheres. 

 

Pronto Atendimento Digital  

Acompanhando uma tendência tecnológica na área da saúde, especialmente em instituições renomadas do país, a Unimed Campo Grande implantou o Pronto Atendimento Digital como uma opção a mais de atendimento para os beneficiários da cooperativa. Prático, seguro e eficiente, o serviço tem o intuito de absorver demandas de baixa complexidade (que não sejam casos de urgência e emergência) de pacientes e pode ser acessado de qualquer lugar, sem necessidade de deslocamento.  
Gratuito e exclusivo para beneficiários Unimed CG, o PA Digital disponibiliza atendimento adulto e pediátrico, de segunda a sexta-feira (exceto aos feriados), das 7h às 18 horas. Para ter acesso, basta clicar aqui.  

Aqui tem vida. Aqui tem saúde. Aqui tem Unimed.