Barcelona é acusado em 'caso Negreira' por crime de suborno; Polícia revista Federação Espanhola


O Barcelona foi formalmente indiciado de suspeita de suborno por pagamentos no valor de mais de 7 milhões de euros (R$ 37,2 milhões) feitos a empresas ligadas ao antigo vice-presidente do comité de arbitragem, José María Enríquez Negreira. A informação é da agência EFE.

Josep María Bartomeu e Sandro Rosell, ex-presidentes do Barça, também são acusados ​​das mesmas acusações, assim como Negreira e seu filho, Javier Enríquez Romero.

O clube catalão já havia sido acusado de suposta corrupção no esporte e nos negócios, falsa administração e falsificação de documentos comerciais.

Entretanto, a EFE também informou que a polícia revistou o gabinete de arbitragem da Real Federação Espanhola de Futebol [RFEF], em Madri, nesta quinta-feira (28), em busca de documentação relacionada ao caso.

O início das investigações foi em março, quando um tribunal espanhol aceitou primeiro uma queixa apresentada por procuradores contra o Barça, seus ex-presidentes e os Negreiras.

A adição das acusações de suborno poderá, agora, acelerar um processo que está em curso desde fevereiro, quando os pagamentos foram revelados pela primeira vez.

Na Espanha, o crime de suborno exige apenas a prova de que um funcionário ou autoridade pública solicitou dinheiro ou alguma compensação para tomar uma decisão influenciada no âmbito dos seus poderes.

O que o Barcelona fez?

O Barcelona pagou às empresas de Negreira mais de 7 milhões de euros entre 2001 e 2018, enquanto o ex-árbitro da primeira divisão espanhola era vice-presidente da comissão de arbitragem.

Joan Laporta, atual presidente do Barça, disse que os pagamentos foram para 'relatórios técnicos sobre árbitros' e negou que o clube alguma vez tenha 'comprado árbitros ou influência'.

No entanto, os promotores acusaram Rosell e Bartomeu de terem um acordo com Negreira no qual “realizaria ações que visassem favorecer o Barcelona na tomada de decisões dos árbitros nas partidas do clube e, portanto, nos resultados das competições'.

Rosell foi presidente do Barça de 2010 a 2014, antes de Bartomeu substituí-lo. Após seis anos à frente do clube catalão, Bartomeu renunciou em 2020, sendo Laporta eleito seu substituto em 2021.

Próximos jogos do Barcelona

Mallorca (F) - 26/09, 16h30 (de Brasília) - LALIGA, com transmissão pela ESPN no Star+

Sevilla (C) - 29/09, 16h (de Brasília) - LALIGA, com transmissão pela ESPN no Star+

Porto (F) - 04/10, 16h (de Brasília) - Champions League



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE