Acadêmicos de Agronomia da UNIGRAN constroem jardim sensorial em CEIM

O projeto foi uma parceria do Centro Universitário, da SEMED e Prefeitura de Dourados

| ASSESSORIA


O jardim foi inaugurado durante cerimônia nesta sexta-feira, 18. Divulgação

Os acadêmicos do curso de Agronomia da UNIGRAN presentearam as crianças e servidores do Centro de Educação Infantil Municipal - CEIM Maria Madalena de Aguiar - Raio de Sol, no Parque das Nações I, com um jardim recreativo e sensorial. A 1ª parte do projeto, parceria entre a Instituição, Secretaria Municipal de Educação - SEMED - e a Prefeitura Municipal de Dourados, foi inaugurada nesta sexta-feira, 18, com uma cerimônia.

O projeto foi realizado pelos acadêmicos do 8º semestre, durante a disciplina de Jardinocultura e Paisagismo, ministrada pela professora e coordenadora adjunta do curso de Agronomia, Thaís Benites. Ela explicou que os estudantes fizeram todo o planejamento, buscando conhecer as necessidades do local e como seria a implementação do projeto, colocando em prática, semanas depois.

“Eles fizeram esta parte social, aliada à disciplina. Fizeram o manejo do solo, a parte de tratamento das plantas que já existiam, colocaram plantas novas, trouxeram um pouco de vida para o lugar e agora eles têm essa fase de acompanhamento. Mesmo que a disciplina esteja encerrada, o projeto não acabou, eles ainda vão ter algumas visitas para fazer a manutenção do local, incluindo novos acadêmicos dentro de outras ações”, apontou a professora.

Thaís ainda afirmou que o projeto começou por pedido do CEIM, por falta de um ambiente de convivência para as crianças. “Como foi pedido pela direção do local, as crianças não tinham um espaço de lazer, uma área de convivência. A principal demanda das professoras era essa, que só podiam ficar com os alunos dentro da sala de aula. Então, os acadêmicos construíram este local que, além da parte de apreciação, traz o bem-estar para elas”, disse

“Fico muito feliz e muito realizada, porque mesmo estando só por trás, só no planejamento, ver eles se desenvolvendo, ver eles correndo atrás das coisas, fazendo ações para conseguir material, ficando até tarde tentando fazer desenho, projetando, é muito satisfatório, porque a gente vê realmente que eles estão se empenhando e que estão valorizando a profissão, que eles aplicando os conhecimentos que eles têm”, completou a coordenadora adjunta.

Para o diretor da Faculdade de Ciências Exatas e Agrárias, Rubens Di Dio, projetos de extensão como o que foi realizado no CEIM Raio de Sol são de extrema importância, para formar melhores profissionais. “A parte de extensão da UNIGRAN sempre foi muito forte. Isso em virtude da formação que é escopo do nosso Centro Universitário. O escopo nosso é formação cidadã, em 1º lugar. E, logicamente, a consequência disso será de profissionais pujantes na sociedade. E, a partir desse tipo de projetos comunitários, a gente consegue alcançar esse objetivo com plena satisfação”, reiterou.

A apoio educacional do CEIM, Sandra Chavez, ficou impressionada com o jardim. Ela agradeceu a UNIGRAN, através do curso, pelo projeto realizado. “Esse projeto foi de muita relevância e importância para a nossa comunidade, pelo fato das crianças poderem explorar mais os espaços que nós temos no pátio, como o tanque de areia que a gente não tinha, e foi construído, todo o projeto de jardinocultura, paisagem, que deu um novo ar, deu vida para a unidade. Foi muito importante, eu agradeço muito a parceria. O projeto foi muito além do que nós esperávamos. Era um projeto pequeno, mas que se tornou imenso”, ressaltou.

Gabriel Sanches, do 8º semestre de Agronomia, estava na execução do projeto. Para ele, o jardim irá melhorar o ambiente para as crianças, além de trazer consciência sobre preservação do ambiente. “O projeto de jardinocultura foi para melhorar o CEIM, para dar um espaço mais bonito, mais amplo para a criançada poder brincar e ficar um ambiente mais agradável”, comentou. “Eu acho isso muito importante, até para ensinarmos às crianças a importância de plantar, de cultivar, igual eles farão com a horta que criamos. Acho muito importante as crianças aprenderem desde cedo a cultivar o seu próprio alimento também”, complementou.