Manchester City busca empate contra o Sevilla e ganha Supercopa nos pênaltis

| GAZETA ESPORTIVA


O Manchester City comprovou o favoritismo e bateu o Sevilla na final da Supercopa da Uefa, no Estádio Georgios Karaiskakis, em Atenas, na Grécia. Nesta quarta-feira, após empate por 1 a 1 no tempo normal, os ingleses venceram nos pênaltis e conquistaram o título inédito.

Ainda na primeira etapa, En-Nesyri abriu o placar para o time da Espanha. Já na segunda etapa, o meia Palmer deixou tudo igual. Com a persistência na igualdade, o confronto foi para os pênaltis, com os comandados de Guardiola levando a melhor.

Agora, as equipes focam as atenções para as ligas nacionais. O Manchester City enfrenta o Newcastle, nesse sábado, às 19h (de Brasília), no Etihad Stadium.

Do outro lado, o Sevilla tem pela frente o Alavés O confronto está marcado para acontecer nessa segunda-feira, às 14h (de Brasília), no Mendizorrotza Stadium.

Aos sete minutos, o Manchester City teve a sua primeira chegada perigosa. Após levantamento, Aké cabeceou e Bono fez grande defesa para manter o 0 a 0.

Pouco tempo depois, Jack Grealish puxou para o meio e obrigou o goleiro marroquino a trabalhar novamente. Apesar da pressão inglesa, o Sevilla foi quem abriu o placar, aos 24. Acuña cruzou e En-Nesyri completou para o fundo do gol.

Logo no começo da segunda etapa, o Sevilla teve chance para ampliar a vantagem, mas Ederson impediu. Em contra-ataque, Ocampos serviu o camisa 15, que finalizou para grande defesa do brasileiro.

Aos 17 minutos, o City saiu do sufoco e deixou tudo igual. Herói da Liga dos Campeões, o volante Rodri achou Palmer livre na área. O substituto do lesionado Kevin de Bruyne cabeceou sem chances para Bono.

Posteriormente, Ederson salvou novamente os comandados de Guardiola. Em outro duelo, En-Nesyri, novamente, não conseguiu superar o goleiro. Em busca da virada, os ingleses pressionaram, mas não conseguiam superar a retranca adversária.  Já no final da partida, o zagueiro Aké mergulhou e Bono, ligado, jogou para escanteio.

Nas penalidades máximas, o Manchester City levou a melhor. Haaland, Alvárez, Kovacic, Grealish e Walker converteram. Do outro lado, Ocampos, Rafa Mir, Montiel e Rakitic até marcaram, mas Gudelj desperdiçou.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE