Lelê explica postura ativa na linha defensiva da Seleção contra a França: “Precisávamos deixar todas atentas”

| GAZETA ESPORTIVA


Na manhã deste sábado, em um dos jogos mais esperados da fase de grupos da Copa do Mundo feminina, o Brasil perdeu por 2 a 1 contra a França pelo Grupo F. Le Sommer abriu o placar, Debinha empatou a partida para a Seleção Brasileira e Renard colocou as francesas à frente novamente.

Destaque do Brasil na partida com boas defesas, a goleira Lelê falou sobre sua participação ativa na linha defensiva brasileira. A arqueira foi vista, por diversas vezes, tentando se comunicar com as zagueiras e laterais da Seleção durante o confronto.

'Era um jogo que precisávamos deixar todas atentas. Porque o que aconteceu é que o jogo foi decidido no detalhe. Eu tento participar ao máximo para ajudar, para poder facilitar o nosso jogo, saber marcar, saber a hora de subir, quem está livre, cobertura. É o meu jeito, tento me manter ativa o tempo inteiro', declarou em entrevista pós-jogo ao SporTV.

Lelê também explicou o gesto que fez no lance do segundo gol francês, que colocou a França na primeira colocação do Grupo F. 'Levantei a mão para avisar que estava no segundo pau, pois a bola já tinha passado muito. Então como a gente não se escuta muito às vezes, é um gesto para podermos entender onde a bola vai. Mas erramos e agora é trabalhar para melhorar e minimizar os erros'.

A goleira do Corinthians destacou a importância da comunicação entre as jogadoras. 'Temos que nos ajudar, que nos comunicar. O estádio está cheio. Quanto mais pudermos fazer isso, vai facilitar para nós fazermos uma cobertura, um passe, saber quem que tem que marcar'.

Lelê ainda analisou o jogo contra a França e falou sobre os próximos passos do Brasil neste momento.

'Na bola parada, é detalhe. A gente vai assistir o jogo de novo, para ver onde pecamos, e trabalhar para melhorar a nossa bola parada. Sabemos também que não fizemos um bom primeiro tempo, mas analisamos no vestiário e no segundo voltamos melhor. É pegar essa segunda etapa para poder evoluir e fazer os três pontos contra a Jamaica', afirmou a arqueira.

Por fim, Lelê completou: 'Sabíamos como elas eram fortes na bola parada, principalmente com a Renard ali. Erramos nesse ponto, reconhecemos isso. Mas é como eu falei: pensar nesses erros, treinar para melhorar e pensar na Jamaica'.

A Seleção Brasileira fecha sua participação em busca de uma vaga nas oitavas de final do Mundial feminino na próxima quarta-feira, contra a Jamaica, às 07 horas (de Brasília). A bola rola no Estádio Melbourne Rectangular, na Austrália.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE