Palmeiras deve esquecer a CBF e cuidar mais do seu time

Tanto o Verdão como o Colorado gaúcho estão jogando mal e parecem estar longe de uma solução para os problemas táticos e técnicos

| FUTEBOL INTERIOR


Palmeiras não quer virar SAF e tem a 'tia Leila' como patrona-investidora.

O Palmeiras perdeu mais dois pontos no empate do último domingo, em Porto Alegre, contra o Internacional. O resultado final de 0 a 0 foi justo e foi o resultado prático da incompetência dos dois ataques. A verdade é que tanto o Verdão como o Colorado gaúcho estão jogando mal e parecem estar longe de uma solução para os problemas táticos e técnicos que vem apresentando em seus últimos jogos. O Palmeiras, em particular, que até outro dia era considerado o time melhor armado e com futebol mais eficiente do País, transformou-se numa equipe onde a defesa mostra enorme fragilidade e o ataque que fustiga pouco as defesas adversárias. Tudo isso pode ser considerado normal, porque, no futebol, nenhum time consegue manter sua sequência de bons resultados por muito tempo.

Chega um momento em que,o que dava certo antes, passa a dar errado depois, e, com os maus resultados, a imprensa critica, a torcida cobra e a diretoria fica meio perdida sem saber o que fazer. Seria ideal, neste momento, que ela (diretoria) e a comissão técnica parem para descobrir a solução para um problema que poderia ser facilmente resolvido com algumas mudanças e contratações. Caso contrário, tomará conta do clube e poderá até chegar ao ponto de derrubar parte da diretoria e da própria comissão técnica (inclusive o polêmico mas competente, Abel Ferreira).

FALTAM REFORÇOS

Para melhorar o futebol do  time principal do Palmeiras será preciso contratar (algo que a presidente Leila Pereira tem se negado a fazer mas que é super necessário). Na linha de zaga, por exemplo, já há problemas. Falta mais um zagueiro de área de boa qualidade técnica para substituir Gustavo Gomes quando necessário. Além do mais, é prioritária a contratação de um volante de bom nível, porque, desde a venda de Danilo, o setor está carente. Na frente faltam atacantes experientes e de qualidade reconhecida, porque só usar a garotada,não vem dando certo. Os garotos oscilam demais e precisam ganhar experiência para se firmar no time titular. Se isso não for feito, o time principal não vai produzir o necessário para o Palmeiras voltar a fazer boas campanhas nos campeonatos que disputa.

MENOS ARROGÂNCIA

E para terminar. A presidente Leila precisa baixar um pouco sua arrogância e ter um pouco mais de humildade. Ela sabe mexer com finanças mas ainda é uma aprendiz como responsável pelo futebol de um grande clube como o Palmeiras. Foi ela que criou a lei do silêncio que impediu a imprensa esportiva de trabalhar. Ela precisa entender que a imprensa faz a ligação entre clube e torcedor e sem ela as torcidas dos clubes não vão saber o que se passa nos bastidores do seu clube de coração. Ao criar a lei, ela não ofendeu a CBF (com quem está brigando) mas prejudicou profundamente a imprensa esportiva e a própria torcida do clube, que nada tinham a ver com a guerra entre o Verdão e CBF. Foi uma pisada na bola da Presidente verde, que demonstrou nesse episódio sua falta de preparo para lidar com situações como esta..  

Por: SÉRGIO CARVALHO - -, 18/07/2023