Última vitória do Santos no Morumbi foi com time reserva e em meio à decisão na Libertadores; relembre

| GAZETA ESPORTIVA


Com uma semana completa de treinamentos, o Santos volta a campo na tarde deste domingo, quando faz clássico contra o São Paulo, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após voltar a vencer na temporada, o Peixe busca quebrar um jejum de triunfos no Morumbi, casa do rival tricolor.

A equipe da Baixada não supera o Tricolor em seu estádio desde o dia 10 de janeiro de 2021, quando saiu vitorioso pelo placar mínimo em clássico válido pela 29ª rodada do Brasileirão de 2020.

Na ocasião, o técnico Cuca, comandante santista à época, entrou em campo com um time todo reserva. Com isso, o Alvinegro Praiano teve a participação dos seguintes jogadores: João Paulo; Madson, Laércio, Alex e Jean Mota (Pará); Vinicius Balieiro (Pituca), Jobson (Alison) e Sandry; Arthur Gomes (Luan Peres), Lucas Braga e Bruninho (Kaio Jorge).

O treinador decidiu utilizar os suplentes pois o San-São aconteceu em meio ao confronto de semifinal da Copa Libertadores de 2020, em que o Peixe eliminou o Boca Juniors ao fazer 3 a 0 no placar agregado - empate sem gols na Argentina e vitória por 3 a 0 na Vila Belmiro. Naquela temporada, o Santos terminou o Brasileirão na oitava posição, com 54 pontos.

O gol alvinegro no clássico saiu dos pés do meio-campista Jobson, atualmente no futebol árabe, logo no primeiro minuto do segundo tempo. Ele recebeu de Arthur Gomes na ponta esquerda da área, ganhou da marcação são-paulina e foi insistente para conseguir chutar no cantinho de Tiago Volpi e garantir a vitória santista.

Desde a última vitória, então, o Santos visitou o São Paulo no Morumbi em outras quatro oportunidades. Destas, saiu derrotado três vezes. Além disso, conseguiu um empate. Neste período, o Alvinegro Praiano sofreu dez gols e marcou apenas três.

Por fim, o clássico entre Peixe e Tricolor acontece às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo, no Morumbi, em São Paulo (SP). O time da Baixada figura na 13ª colocação do Brasileirão, com 16 pontos, enquanto o rival é o oitavo, com 22.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE