Sanesul discute medidas de eficiência no sistema de abastecimento de água em Caarapó

Apesar das mudanças previstas no projeto, a ideia da companhia de saneamento é aproveitar a estrutura do sistema de abastecimento de água existente no local

| SANESUL


Diretores e técnicos da Sanesul durante a reunião

Diretores, gerentes e técnicos da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) discutiram na manhã desta terça-feira (4), na sede da empresa, em Campo Grande, a adoção de medidas de eficiência estratégica no sistema de abastecimento de água na cidade de Caarapó.

Entre os itens da proposta discutida no encontro está a questão da setorização, execução de uma obra para isolar as regiões de abastecimento, permitindo facilitar a manutenção do sistema.

“Atualmente, toda a tubulação está interligada entre si. Com essa obra, haverá a divisão em áreas menores, permitindo organizar a distribuição com pressões mais adequadas às normas, evitar a paralisação total do sistema quando houver a necessidade de manutenções e intervenções em uma determinada região', explicou o engenheiro Elthon Santos Teixeira, gerente de Desenvolvimento Operacional (GEDEO).

De acordo com ele, com essa ação a companhia poderá fazer gestão de cada área, combatendo fraudes, eliminando vazamentos.

“Além deste projeto, de curto prazo, também discutimos o planejamento para o médio--longo prazo, com estudos para aumentar a capacidade de reservatórios e ampliar a produção com a perfuração de mais um poço, que já está em fase de abertura de licitação', adiantou o gerente.

Apesar das mudanças previstas no projeto, a ideia da companhia de saneamento é aproveitar a estrutura do sistema de abastecimento de água existente em Caarapó.

“Iremos buscar água no aquífero Guarani para atender o crescimento do município. Vamos aproveitar melhor o sistema existente com a setorização, sem perder vista do planejamento para os próximos anos', acrescentou.

O diretor Comercial e de Operações da empresa, Madson Valente, disse que a intenção da Sanesul é dar uma eficiência maior ao sistema de abastecimento de água do município, que pertence à unidade regional de Naviraí.

'Existe uma proposta também junto com a ADEMAM, que é a questão da reservação. “São ações que a regional já está inclusive tomando algumas atitudes com o propósito de reduzir perdas e que nós vamos por meio desse projeto apresentado, fazer essa setorização, constituir DMC (distritos de medição e controle).  Vamos avaliar a questão da necessidade de  colocar válvulas redutoras de pressão no sistema', reforçou Madson Valente.

Com o DCM é possível estabelecer o gerenciamento das pressões e vazões em áreas de menor abrangência. Assim, é possível conseguir um maior controle do que acontece em cada região, objetivando reduzir as perdas de água.

Entre outras autoridades no setor, também participou da reunião o diretor de Engenharia e Meio Ambiente da empresa, Leopoldo Godoy do Espírito Santo.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE