Justin Bieber diz que acusação de agressão sexual é 'factualmente impossível'

| REUTERS


O cantor Justin Bieber negou a acusação de que agrediu uma mulher sexualmente em 2014, apresentando recibos e outras provas que disse tornarem “factualmente impossível” ele ter estado no hotel do Texas onde o incidente supostamente ocorreu.

“Não existe verdade nesta história”, disse o astro pop canadense de 26 anos em uma longa série de tuítes no domingo, acrescentando que tomará providências legais.

 
“Toda alegação de abuso sexual deve ser levada muito a sério, e é por isso que minha reação é necessária. Entretanto, esta história é factualmente impossível, e é por isso que estarei trabalhando com o twitter e com as autoridades para tomar providências legais”.

Bieber, que conquistou fama aos 13 anos, respondia a uma acusação feita por uma mulher chamada Danielle no Twitter no sábado. Danielle escreveu que foi agredida sexualmente pelo cantor em um hotel de Austin, no Estado norte-americano do Texas, no dia 9 de março de 2014 depois que ele fez uma participação surpresa no festival de música South by Southwest.

 
O tuíte foi apagado desde então, e não foi possível rastrear Danielle —que disse que ela tinha 21 anos à época e Bieber tinha 20 e que estava publicando anonimamente— para obter mais comentários.

No domingo, Bieber apresentou recibos de hotel detalhados, emails e reportagens que disse sustentarem sua afirmação de que estava com sua então namorada, Selena Gomez, e outros amigos em locais diferentes de Austin no dia da suposta agressão.

Os representantes do cantor não responderam a um pedido de comentários adicionais nesta segunda-feira.

Por Jill Serjeant



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE