Governo autoriza volta aos treinos de times paulistas em 1º de julho

Em coletiva, governador João Dória disse que retorno dos jogos ainda está em avaliação

| ROGéRIO VIDMANTAS


Governador João Dória disse que retorno de jogos será avaliada posteriormente (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

O retorno dos clubes paulistas aos treinos ganhou data. Nesta quarta-feira (17), o Governo do Estado autorizou que as equipes que disputam o Campeonato Paulista reiniciem as atividades no dia 1º de julho. Segundo o coordenador do Centro de Contingência do Estado, Carlos Carvalho, o protocolo da Federação Paulista de Futebol (FPF), elaborado em conjunto com as agremiações, foi aprovado com ajustes e será repassado à entidade e aos clubes. O torneio paulista foi paralisado há três meses devido à pandemia do novo coronavírus.

"Diante das propostas [de retomada de atividades] que chegaram, a mais bem formatada nos critérios de saúde foi a do futebol", afirmou Carvalho, durante entrevista coletiva. "Com esses ajustes, o protocolo será levado à FPF, que o passará aos clubes, e eles terão esse período de mais ou menos duas semanas para realizar ajustes de segurança e testes em todos os envolvidos para sabermos a condição dessas pessoas para a volta aos treinos", completou.

O documento elaborado em conjunto pela FPF e clubes estabelece medidas como higienização e desinfecção dos locais de treinamento; realização de testes - a cada mundança de fases - em todos os envolvidos; e uso obrigatório de máscara (exceto aos atletas em atividade física). O protocolo determina ainda a retomada dos treinos com trabalhos individuais e ao ar livre, que os profissionais tenham equipamentos de hidratação individuais e adotem uma rotina "casa-treino-casa", mantendo isolamento social.

Sem jogos por enquanto

A volta do Campeonato Paulista, porém, ainda será discutida pela FPF com o Governo, que ainda deve autorizar a realização de jogos em avaliação posterior. "Os protocolos se referem apenas ao retorno aos treinos. A retomada das partidas será avaliada em fases posteriores em contato com a FPF e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF)", disse o governador João Doria (PSDB), também em entrevista coletiva. "Sabemos que vamos contar com a colaboração da Federação e dos dirigentes. Tenho convicção que nenhum dirigente deseja risco a seus atletas e profissionais", destacou.

O Campeonato Paulista está suspenso com a realização de dez rodadas da primeira fase, faltando duas para ser concluída. Depois acontecem as quartas de final, em jogo único, semifinal, também em partida unida, e a decisão em confrontos de ida e volta. Serão necessárias, portanto, seis datas para a competição ser concluída.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE