PMA recolhe espinheis, redes, anzóis e solta peixes

| DIáRIO DIGITAL / MARINA ROMUALDO, ESPECIAL PARA O DD


PMA realizou uma operação fluvial nos rios Paranaíba, Santana, Três Barras e córregos Aroeira, Cabajá e Lontra no final de semana (Foto: Divulgação/PMA)

A Polícia Militar Ambiental (PMA) de Aparecida do Taboado realizou uma operação fluvial nos rios Paranaíba, Santana, Três Barras e córregos Aroeira, Cabajá e Lontra, nesses últimos dois dias da operação Big Fish que está sendo desenvolvida em sua primeira fase dentro da operação Corpus Christi, de sábado (13), de madrugada até a tarde de domingo, 14 de Junho. Foram fiscalizadas 30 embarcações com 38 pessoas desenvolvendo pesca amadora e profissional e, foram apreendidos diversos petrechos ilegais.

A equipe dos policiais retirou dos rios 11 redes de pesca, medindo aproximadamente 500 metros, que estavam armadas ilegalmente, além de 89 anzóis de galho e cinco cordas de espinhel com 30 anzóis cada uma, totalizando 150 anzóis. Os infratores que armaram as redes não foram localizados e nem identificados. Foram soltos em torno de 15kg de peixes vivos que estavam presos na bagagem.

Esse tipo de fiscalização preventiva é fundamental e tem sido prioritária nos trabalhos preventivos à pesca predatória da PMA, pois a retirada desta quantidade de redes, espinheis e anzóis de galho (petrechos ilegais) dos rios impede a degradação dos cardumes, tendo em vista o alto poder de captura destes tipos de utensílio.

Além disso, é muito difícil a prisão dos elementos que se utilizam desses instrumentos ilegais, em virtude do pouco tempo que levam para armar e conferir os peixes capturados pelas redes, ficando pouco tempo expostos. Sendo mais difícil, pois são armadas normalmente durante à noite.

(Com informações da Assessoria de Comuniação da Polícia Militar Ambiental)



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE