Eleições 2022: a Batalha Final, por Rodolpho Barreto

| DOURADOSNEWS / RODOLPHO BARRETO


DIZEM QUE O SEGUNDO TURNO...

É uma nova eleição. Não para o Congresso. Neste 'tocante'', Bolsonaro já venceu Lula, elegendo o dobro de candidatos ao Senado. Na Câmara Federal, o Partido Liberal (PL) elegeu a maior bancada em 24 anos. O atual presidente conseguiu eleger sete senadores a mais que o previsto. Muitos dos nomes eleitos são políticos bastante próximos de Jair Bolsonaro, como Tereza Cristina (PL-MS), Damares Alves (Republicanos-DF), Marcos Pontes (PL-SP), Rogério Marinho (PL-RN) e Jorge Seif (PL-SC). Governadores apoiados pelo Presidente da República também foram eleitos ou estão na disputa do segundo turno. É importante considerar que, quando o governo estadual é aliado do governo federal, há uma tendência de mais investimentos para o estado. (Fonte: jornaldacidadeonline.com)

NAS SUAS REDES SOCIAIS...

O atual presidente e candidato à reeleição publicou: “Contra tudo e contra todos, tivemos no 1° turno de 2022 uma votação mais expressiva que a de 2018. Foram quase 2 milhões de votos a mais! Também elegemos as maiores bancadas da Câmara e do Senado. Elegemos governadores no 1° turno em 8 estados e vamos eleger nossos aliados em outros 8 estados neste 2° turno. Esta é a maior vitória dos patriotas na história do Brasil: 60% do território brasileiro será governado por quem defende nossos valores e luta por um país mais livre. Muita gente se deixou levar pelas mentiras propagadas pelos institutos de pesquisas. Erraram todas as previsões e já são os maiores derrotados desta eleição. Vencemos essa mentira e agora vamos vencer a eleição!' (Fonte: gazetadopovo.com)

A JULGAR PELAS PESQUISAS...

E pela torcida (quase escancarada) de boa parte da imprensa, a expectativa criada era de uma vitória de Lula já no primeiro turno, ou um segundo turno no qual o petista largaria com ampla vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro. 'O resultado foi um balde de água fria para o ex-presidente, ex-presidiário e ex-condenado. O Brasil ganha mais quatro semanas para analisar melhor os dois candidatos remanescentes. Nada está definido: são 48 milhões de brasileiros, somando os que votaram em outros candidatos, em branco/nulo ou os que nem compareceram às urnas.' Especialmente aos indecisos, estaremos aproveitando este espaço, com fatos e reflexões que ajudem o eleitor a decidir seu voto. Devemos avaliar o histórico e as propostas dos candidatos, certo? Lula, no entanto, não protocolou plano de governo na Justiça Eleitoral. Está pedindo um “cheque em branco” para governar? Quem serão os seus ministros? Quem fará parte da sua equipe? Não disse... 

'NUNCA FOI TÃO FÁCIL ESCOLHER'...

Concluiu o economista, professor e escritor Ubiratan Jorge, em seu artigo. As eleições que ocorrerão dentro de poucos dias serão as mais importantes da nossa história e representam algo muito além de uma simples decisão entre dois nomes para ocupar o cargo presidencial. Desta vez, a vitória de um ou de outro candidato definirá 'a estrutura econômica, o arcabouço ético e moral e o esqueleto político e institucional da sociedade brasileira', que serão trilhados por nós e nossos descendentes por um longo caminho. Direita ou esquerda? Vivíamos antes num país em que se dizer de esquerda ou 'progressista' despertava admiração. Muitas pessoas sentiam acanhamento, ou mesmo vergonha, quando classificadas como de direita ou 'conservadoras'. Quebrado o monopólio do pensamento, a reação da esquerda foi a de demonizar a “polarização” da sociedade.

EM DEFESA DA DEMOCRACIA? 

A esquerda, cuja essência sempre foi jogar uns contra os outros, só é democrática da boca para fora, porque não admite discordâncias. “Pela primeira vez não vamos ter um candidato de direita na campanha. Não é fantástico isso?”, afirmou, em 2009, o então presidente Lula durante um discurso, em mais uma das inúmeras ocasiões em que ele demonstrou sua concepção bastante peculiar de democracia: aquela em que a direita é silenciada. E grande parte da (velha) mídia, como está posicionada? 'Deixou de informar e descambou na militância. A maior parte da imprensa está engajada com a esquerda', afirmou Luiz Eduardo Rocha Paiva, especialista em geopolítica: Isso vem desde a formação universitária. A estratégia é ocupar espaços até sobrar apenas a Presidência, ou seja, a “cereja do bolo”. 

NUNCA NOS ESQUEÇAMOS...

Da frase do ex-ministro Zé Dirceu (PT): “Vamos tomar o poder, e isso não tem nada a ver com ganhar as eleições”. Se Lula ganhar vai ser a falência moral definitiva do Brasil. Como é possível uma pessoa que se envolveu em corrupção e que foi julgada e condenada em três instâncias estar apta para retornar ao cargo maior da nação? Mesmo tendo sido “descondenado”, os crimes ocorreram, as provas existem. Recentemente, durante um pronunciamento, o próprio presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), na época, Luiz Fux, reconheceu que os processos da Lava Jato foram anulados por meras formalidades. Ele afirmou com todas as letras que os crimes cometidos e o dinheiro devolvido existiram. 'Se Lula voltar ao Palácio do Planalto, será uma tristeza e uma lástima para o país', concluiu Paiva. (Fonte: revistaoeste.com)

ACHAM QUE NÃO TEMOS MEMÓRIA?

Lula atravessou a campanha tentando inutilmente reescrever o passado, que inclui a temporada na cadeia, por seus crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Acuado pelas descobertas da Operação Lava Jato, Lula viu rasgada a fantasia que o tornava portador da 'alma viva mais honesta do Brasil'. Assim escreveu Augusto Nunes, jornalista, comentarista e colunista da Jovem Pan: 'Solto por Edson Fachin, absolvido por William Bonner, com o aval de Gilmar Mendes, Lula sonha sem vigilância com a censura à imprensa, o restabelecimento da política externa da canalhice e a imediata retomada da parceria promíscua com Venezuela, Nicarágua, Bolívia, Cuba e ditaduras de estimação, a volta das mesadas que engordam o MST, a reestatização dos cofres de estatais e a ladroagem institucionalizada, ou seja, a derrota política, econômica e moral do Brasil que pensa e presta.'

ALÉM DA IMPRENSA MILITANTE...

Assistimos perplexos à parcialidade mais aberta que jamais se viu na história eleitoral do país — um Supremo Tribunal Federal e o seu TSE violando a lei, todos os dias, para ajudar a candidatura do PT. A campanha se passou, durante o tempo todo, sob a ameaça de um inquérito policial fora da lei e sob o controle direto do ministro Alexandre Moraes. Foi feito, por ele e pelos colegas, todo o tipo de ilegalidade. Cortaram redes sociais. Reprimiram com punição financeira os apoiadores de Bolsonaro. Bloquearam contas e violaram sigilos. Prenderam e censuraram, sem processo, sem defesa. Dentre as últimas arbitrariedades, tivemos a censura do site de notícias 'O Antagonista', na véspera da eleição — para suprimir a publicação de conversas em que chefes do crime organizado se diziam a favor de Lula. O corregedor da Justiça Eleitoral, Benedito Gonçalves, além do próprio Alexandre de Moraes, foi filmado e fotografado recebendo de Lula tapinhas carinhosos no rosto... Inacreditável!

A MENTIRA VENCERÁ A VERDADE?

Assim refletiu JR Guzzo, jornalista e comentarista político: Lula atravessou a campanha inteira num estado de mentira completa. Mentiu o tempo todo sobre a sua “absolvição”, que jamais existiu — ele recebeu de presente, de um dos militantes que mantém no STF, a anulação dos processos penais a que respondia, mas ninguém falou em anulação das suas culpas. Disse, até mesmo, que foi absolvido na ONU — uma invenção grosseira, pois a ONU, não sendo um tribunal, não julga, nem condena e nem absolve ninguém. Mentiu sobre o paraíso que teria sido o seu governo — que terminou, sob a direção de sua criatura Dilma Rousseff, com a maior recessão econômica da história do Brasil, sem pandemia e sem guerra. Mentiu, enfim, sobre tudo o que poderia ter mentido, valendo-se de novo da arma invariável da esquerda: a exploração da ignorância, da miséria e da desigualdade social.

EM TEMPOS DE INTERNET...

Com redes sociais e mídias independentes, está cada vez mais difícil esconder a verdade. Mas eles tentam. Nesta última quarta-feira, o ministro Paulo de Tarso Sanseverino, do Tribunal Superior Eleitoral, acrescentou mais um item à lista de 'tabus' (eles querem ditar o que pode ou não pode ser falado): a amizade que une o ex-presidiário Lula ao ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, que em seu país aboliu as liberdades religiosa, de expressão e de imprensa. Twitter e Facebook foram obrigados a remover cerca de 30 publicações que destacam os laços que unem a dupla. Uma destas publicações foi feita pelo Jornal Gazeta do Povo, ao noticiar a suspensão do canal da rede de televisão CNN no país.

A GAZETA DO POVO... 

Com seu jornalismo sério, profissional e independente, reagiu à censura: 'O lulopetismo seguiu e segue endossando a ditadura da Nicarágua – o que não surpreende, pois Cuba e Venezuela são ditaduras há muito mais tempo e o PT jamais lhes retirou apoio. Sim, Lula apoia um regimes autoritário, que persegue cristãos a ponto de encarcerar bispos, proibir manifestações públicas de devoção, expulsar congregações inteiras e fechar canais de televisão. Portanto, jamais alguém deveria ser proibido de dizer que Lula e Ortega são aliados, porque esta é a mais pura verdade. Jamais alguém deveria ser proibido de dizer que Ortega persegue cristãos, porque esta é a mais pura verdade. Censurar quem quer que seja, pessoas ou veículos de comunicação, é de uma sanha ditatorial poucas vezes vista. Mas é o que o petismo e setores do Judiciário vêm fazendo, com o silêncio cúmplice de muitos da própria imprensa, uma marretada na ainda jovem democracia brasileira.'

O PETISMO TEM POR HÁBITO...

O apoio a qualquer ditador ideologicamente alinhado com o partido, isso é fato inegável. E este alinhamento não se dá apenas por palavras, mas também por ações, com desvios de grandes somas do nosso dinheiro, como o projeto da refinaria Abreu e Lima, uma camaradagem com o chavismo que terminou em calote venezuelano. Não há como considerar “democrata” ou “moderado” quem apoia de forma tão enfática regimes ditatoriais como o cubano, o venezuelano ou o nicaraguense. Podem tentar esconder a verdade o quanto quiser, mas vídeos e inúmeras notas oficiais do PT atestam que o objetivo petista continua sendo o de alinhar novamente o Brasil ao que há de pior na América Latina, dando o respaldo brasileiro para que déspotas continuem oprimindo seus povos.

A MENTIRA ESTÁ REVELADA.

'Que Lula e seu império da mentira queiram calar quem revela toda a camaradagem entre o PT e ditadores latino-americanos é esperado; a mentira está na essência do lulopetismo. Afinal, eles têm muitos podres para esconder. Mas que um juiz eleitoral aceite dessa forma transformar-se em censor é inaceitável e mostra como a democracia já ruiu pelas mãos daqueles mesmos que afirmam trabalhar para defendê-la.' A conclusão não pode ser outra: eles estão aliados para nos enganar. Quando Lula (estranhamente) ultrapassou Bolsonaro nas apurações do voto eletrônico, houve festa nos presídios (registrada em vídeo, no centro de detenção penitenciária de Pinheiros, São Paulo). Nós, cidadãos, pertencentes à maioria honesta e trabalhadora deste país, não podemos permitir que o crime seja vitorioso. Eles roubam, eles mentem, eles enganam, eles trapaceiam, eles fizeram, fazem e farão de tudo pelo poder e pelo dinheiro. Eles não podem vencer.