Cidadãos de Taquarussu são atendidos pela Carreta da Justiça

Em dois dias de trabalho, 280 pessoas circularam pela Carreta, cujo serviço mais procurado, seguindo os números de outras cidades, foi o reconhecimento de união estável e sua conversão em casamento, em um total de 41.

| SECOM/TJMS


Foto: Divulgação

A Carreta da Justiça encerrou as atividades dessa semana com atendimentos realizados no município de Taquarussu. Quinta e sexta, dias 6 e 7, sob a coordenação do juiz Roberto Hipólito da Silva Jr., o grupo de trabalho da unidade móvel da justiça levou o atendimento jurisdicional até a população.


Em dois dias de trabalho, 280 pessoas circularam pela Carreta, cujo serviço mais procurado, seguindo os números de outras cidades, foi o reconhecimento de união estável e sua conversão em casamento, em um total de 41.


Houve ainda a efetivação de três divórcios, um reconhecimento espontâneo de paternidade, um pedido de alimentos, um reconhecimento e dissolução de união estável e uma dissolução de união estável. No total, foram abertas 48 novas ações.


Além da abertura de novas ações, a equipe da Carreta da Justiça realizou 102 atendimentos gerais como agendamentos, consultas e prestação de informações e orientações aos cidadãos locais. A Defensoria Pública, órgão que integra a unidade móvel de atendimento, ouviu as solicitações de 32 pessoas.


As próximas cidades a receber a Carreta da Justiça serão, segundo o calendário de atendimentos, Vicentina (7 e 8/11), Jateí (10 e 11/11), Japorã (28 e 29/11), Juti (1 e 2/12), Laguna Carapã (12 e 13/12) e Douradina (15 e 16/12).


Saiba mais – Compondo o programa Judiciário em Movimento, a Carreta atende desde agosto de 2016 e visa integrar 100% dos municípios sul-mato-grossenses aos serviços da justiça, levando mais qualidade e conforto ao jurisdicionado, que não precisa sair de sua cidade para ter acesso à prestação jurisdicional.


A unidade móvel que viaja pelo Estado é a miniatura de um fórum: gabinete do juiz, sala para Promotor e Defensor Público, sanitário, pequena copa e varanda na frente para recepção de pessoas totalizam 44 m². 


O objetivo da proposta é aproximar o Judiciário da população e dar cidadania às pessoas que nunca tiveram atividade judicial e judiciária em sua cidade.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE