Apoiadas pelo Cidade Empreendedora, empresárias abrem segunda unidade de casa de bolos em Dourados

Daniely Sotolani e Fabiana Cariaga receberam apoio do Sebrae desde o início e agora ampliam o negócio

| ASSESSORIA


Sócias Daniely e Fabiana, proprietárias da Casa de Vó (Foto: Sebrae)

O programa Cidade Empreendedora, executado pelo Sebrae, é voltado para promover o desenvolvimento local e o fortalecimento dos pequenos negócios. A Prefeitura de Dourados é uma das participantes desde 2021, no início da gestão do prefeito Alan Guedes, e, de lá para cá, várias capacitações foram promovidas com a proposta de dar apoio ao comércio local e possibilitar que os empreendedores pudessem melhorar o desempenho dos negócios.

Um grande exemplo de sucesso em Dourados do apoio dado pelo programa é a boleria Casa de Vó, inaugurada em 2018 e, com apoio do Sebrae e suporte das capacitações oferecidas pelo Cidade Empreendedora, inaugura sua segunda unidade. O empreendimento trabalha com a venda de bolos e salgados no local, além de encomendas para os consumidores e hoje conta com 15 colaboradoras.

Nascida com o sonho de duas mães, Daniely Sotolani e Fabiana Cariaga, por empreender e ter mais independência no seu cotidiano, a trajetória da Casa de Vó começou em 2018. 

As empreendedoras se conheceram na época da faculdade de Biologia, que foi concluída em 2009. Daniely foi professora por 15 anos e Fabiana trabalhou com o esposo no segmento da pecuária. Em 2018, durante uma conversa informal elas começaram a falar sobre a rotina, Daniely tinha um ritmo de vida bastante acelerado com aulas nos três períodos e Fabiana também queria apostar em algo novo.

Depois de amadurecer o projeto, começaram a procurar por um lugar pequeno para dar forma à ideia. No caminho, encontraram uma casa, que tinha modelos de piso e revestimento antigos e azulejos com estampas. Tratava-se de um lugar que remetia à “casa de vó', e neste momento surgiu o nome do empreendimento.

“A Fabiana já tinha a experiência de montar uma empresa, porque ajudou a mãe dela com uma cafeteria em Caarapó, mas não tínhamos conhecimento de negócio, foi aí que procuramos o Sebrae, passamos pela oficina de modelagem de negócios e abrimos o MEI (microempreendedor individual). Começamos com quatro pessoas na equipe e continuei a dar aulas até ganhar mais estabilidade no negócio', detalhou a empresária.

Passados nove meses de abertura da Casa de Vó, Daniely deixou a profissão de professora para se dedicar em tempo integral ao negócio junto à sócia. Foi então que a empresa “deslanchou'. “Não somos empresárias, costumo dizer que somos empreendedoras, estamos sempre buscando algo diferente, fazer parcerias, trazer novidades e o Sebrae esteve sempre com a gente nisso', declarou.Uma das maiores dificuldades das empresárias foi a precificação, segundo Daniely. Por isso, elas passaram por uma consultoria que as ajudou a fazer o levantamento de custos da empresa e identificar o melhor preço a ser cobrado pelos produtos a partir de uma ficha técnica.

“Tínhamos um produto de qualidade e uma boa equipe de trabalho, mas não conseguíamos visualizar o nosso dinheiro, mesmo sendo tudo dividido. Um consultor do Sebrae veio e simplesmente a Casa de Vó mudou. A partir disso, começamos a crescer e seguimos progredindo. Isso fez com que a gente reinvestisse e trocasse nosso maquinário, além de melhorar o visual da empresa, tornando-o mais aconchegante com mesas e cadeiras novas. Isso foi transformador', revelou Daniely.

Em 2020, a rotina foi interrompida pela pandemia de Covid-19 e as empreendedoras precisaram adaptar o seu negócio para atender os clientes com delivery. Apesar da resistência com a mudança no início, Daniely conta que o Sebrae ajudou nesse processo, transformando a visão e ajudando o negócio a crescer ainda mais. Hoje, pelo menos 50% da receita da empresa vem das entregas.

Capacitações

Com a chegada do programa Cidade Empreendedora, executado no município pelo Sebrae em parceria com a prefeitura desde o ano passado, elas continuaram a receber acompanhamento e consolidaram a Casa de Vó. Mais oportunidades surgiram quando a empresária se inscreveu para participar do Sebrae Delas – Desenvolvendo Empreendedoras Líderes Apaixonadas pelo Sucesso, além do Empretec – metodologia da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa o desenvolvimento de características de comportamento empreendedor.

Segundo Daniely, participar das capacitações foi mais uma oportunidade de descoberta do potencial e de alcançar novos resultados. Ela conta que as duas sempre tiveram o desejo de abrir uma segunda unidade da Casa de Vó, mas o medo as impedia de seguir em frente por não acreditarem que conseguiriam administrar as duas lojas.

“Depois do Empretec, voltamos com ‘sangue nos olhos’, uma vontade de fazer acontecer. Na hora de colocar as metas, durante o curso, nos sentamos para fazer nosso planejamento pensando daqui a quatro ou cinco anos. E agora, neste mês de outubro nós inauguramos a nossa segunda unidade, com menos de três meses de Empretec, foi um salto grande no nosso perfil profissional', relatou ela, que hoje com mais maturidade, diz ter pé no chão, visualizando novas oportunidades com o olhar para o futuro.

Hoje, a empresa conta com 15 funcionárias, todas elas mulheres. Daniely explica que é uma política da empresa, apoiar outras mulheres que também são mães e estão em busca de um futuro melhor para a família. Para ela, esse é um grande diferencial do empreendimento. “Nada contra os homens, até porque temos dois entregadores. Mas, todos os nossos produtos têm o toque especial da mulher', revelou.

Serviço:

A boleria Casa de Vó fica na Rua Ciro Melo, 2474, Vila Planalto, Dourados. O telefone e whatsapp é (67) 99907-2302



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE