ÚLTIMO MANIFESTO - Adail Alencar Taveira

| DO AUTOR


Adail Alencar Taveira. Foto: Arquivo

A vida é feita de sementes,
que no tempo vamos germinar,
unindo com atitudes toda gente,
que a cada momento vamos confraternizar.

Em toda essa linda trajetória,
o amor é semeado pelo caminho,
assim fiz a minha história,
com muitos amigos, nunca fui sozinho.

Sempre demonstrei nas minhas atitudes,
a importância de cada palavra ou gesto,
por isso caros amigos nas minhas virtudes,
hoje faço o meu manifesto.

Entrego no meu último momento,
quando mudei para uma vida eterna,
que nessa vida só ofereci bons sentimentos,
só dediquei amizades fraternas.

Sei que sou orgulho pra minha cidade,
sei que tenho amor em muitos corações,
sei que serei em muitas vidas saudades,
em cada lágrima contaminada de emoções.

Para o meu querido e saudoso amigo: Valdeci Carbonari.

Adail Alencar Taveira.

Cabo de Santo Agostinho-Gaibu-PE, 17-09-2.022.

 

...

DEIXA!

Deixa eu te amar quando tiver carente, deixa eu te aquecer quando esfriar, do amor eu sou a semente, que no seu coração quer brotar.

Deixa eu te oferecer minha ternura, para aliviar as suas tensões, você é o que meu coração procura, para compartilhar emoções.

Deixa eu fazer um terno carinho, minhas mãos ansiosas querem te acariciar, vamos seguir juntos o mesmo caminho, vem meu amor, o mesmo sonho sonhar. Deixa eu te dedicar um amor divino, como quase não existem mais, Deixa eu ser o homem e às vezes menino, deixa eu te dar a minha paz.

Deixa minha vida, quero que seja feliz, cada momento será uma eternidade, vou das suas dores fazer cicatriz, as suas tristezas transformar em felicidades. Tenha certeza que é seu o meu coração, vem minha querida, é cruel essa espera, vou fazer de cada verso uma canção, e de cada verão uma doce primavera. Adail Alencar Taveira. Cabo de Santo Agostinho-Gaibu-PE, 19-09-2.022.