MS tem seis novos casos de varíola dos macacos, 51 pessoas já foram curadas

De acordo com boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, os novos casos foram registrados em Campo Grande, Três Lagoas, Maracaju e Dourados.

| G1 / RENATA BARROS, G1 MS


Amostras para testes de varíola dos macacos — Foto: Agência Brasil/Diulgação

O boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado nesta quinta-feira (15), traz seis novos casos de varíola dos macacos no estado. Os novos casos foram registrados em Campo Grande, Três Lagoas, Maracaju e Dourados. Dos casos confirmados, 51 pessoas estão curadas, de acordo com o boletim, o que equivale a 63,75% dos casos.

Em Campo Grande, dois homens de 29 e 42 anos tiveram os exames positivos. Em Dourados, o novo caso foi de um homem de 28 anos. Já em Três Lagoas, duas mulheres de 26 e 44 anos estão com a doença, enquanto em Maracaju um adolescente de 16 anos contraiu o vírus.

A secretaria acompanha outros 62 casos suspeitos. No dia 15 de julho a SES confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos em Mato Grosso do Sul, sendo um homem, de 41 anos, que é residente em Campo Grande.

Transmissão

Ainda não se sabe se a varíola do macaco pode se espalhar por meio de sêmen ou fluidos vaginais. Também pode haver transmissão das seguintes formas:

Por materiais contaminados que tocaram fluidos corporais ou feridas, como roupas ou lençóis;Da mãe para o feto através da placenta;Da mãe para o bebê durante ou após o parto, pelo contato pele a pele;Úlceras, lesões ou feridas na boca também podem ser infecciosas, o que significa que o vírus pode se espalhar pela saliva.

Conheça os sintomas

Os principais sintomas da varíola dos macacos são:

FebreDor de cabeçaDores muscularesDor nas costasGânglios (linfonodos) inchadosCalafriosExaustão

Como se proteger

O uso de máscaras, distanciamento e a higienização das mãos são formas de evitar o contágio pela varíola dos macacos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reforça a adoção dessas medidas, frisando que elas também servem para proteger contra a Covid-19.

Veja vídeos de Mato Grosso do Sul:



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE