Taça Independência - José Tibiriça Martins Ferreira

| DO AUTOR


Pouco se divulgava em governos passados, não sabemos relatos dos 100 anos sobre as comemorações. Há 50 anos o governo do General Ernesto Geisel deu uma relevância ao Sesquicentenário, até uma mini copa aconteceu de 11 de junho a 09 de julho de 1972. Disputaram Países Europeus, Africanos, Sul Americanos e da Concacaf, totalizando 20 equipes. O time do Brasil teve como base Clodoaldo, Gerson, Jairzinho e Rivelino, os tri campeões de 1970. A final foi entre a pátria mãe, Portugal e o filho Brasil.
A seleção portuguesa tinha como base o time do Benfica: Eusébio, Jaime Graça, José Henrique, Humberto Coelho, Rui Jordão e Toni. Jairzinho foi quem fez o único gol de cabeça nos 44 minutos do segundo tempo no estádio Maracanã. O técnico era Mário Jorge Lobo Zagalo, alagoano, 91 anos. Que disse um frase muito bonita: voces vão ter que me engulir e trouxe a caneca de ouro.
Até o Estádio Morenão foi palco do espetáculo, dentre os 12 espalhados pelo país. No estadio Pedro Pedrossian (morenão) aconteceu o empate da Bolívia e Iuguslávia, uma verdadeira zebra na época. O iuguslávo Duran Bajevic foi o artilheiro da competição com 13 gols.
Amanhã o Brasil completa 200 anos de Independência. Não somos mais o dono da bola, o técnico Tite não comunga com a mesma ideologia dos tecnicos anteriores.
Em 2014 no governo da presidente Dilma gastamos muito dinheiro para construção de estádios, alguns até hoje inacabados O técnico Felipe Scolari deixou o Brasil perder para a Alemanha por 7 X 1, uma vergonha nacional. Até hoje há aquela dúvida, será que não foi de propósito?
Por coincidência o Scolari é Tite são riograndenses do sul. Agora a batalha é em Catar. Esperamos mais uma vez recuperar o prestígio lá no deserto.
Neste governo as comemorações estão programadas para todos os quadrantes, o verde amarelo, azul e branco está presente.