De volta ao Grupo Especial de São Paulo, Independente anuncia samba-enredo para Carnaval de 2023

Com nova dupla de intérpretes e mestre de bateria, escola tricolor para volta à elite da folia paulistana com o enredo 'Samba no pé, lança na mão, isso é uma invasão!'

| LANCE! / RAFAEL RIBEIRO


Agremiação são-paulina contará história que faz paralelo entre mitologia e vida real (Foto: Reprodução/Instagram)

A Independente Tricolor, escola de samba ligada à maior torcida organizada do São Paulo, anunciou neste final de semana o seu enredo e o samba para o Carnaval de São Paulo de 2023, ano que marca o retorno da agremiação à elite da agremiação paulistana após o vice-campeonato no Grupo de Acesso deste ano.

Com a responsabilidade de abrir o Grupo Especial no dia 17 de fevereiro, a Independente levará ao Anhembi o enredo 'Samba no Pé, Lança na Mão, Isso é uma Invasão!'. O tema levará para a avenida uma história que faz caminhar em paralelo a mitologia e a vida real. Onde qualidades, virtudes, traição e ambição desencadeiam uma guerra épica entre Esparta e Troia. E este conflito envolvendo Deuses e humanos resulta na vitória grega sobre Troia. Onde a persistência e principalmente a estratégia falaram mais alto. - Este episódio nos remete, de certa forma, aos dias de hoje, elucidando sentimentos que podem nos levar a grandes feitos, mas também podem levar à atrocidades, disputas e guerras. Porém, apenas conquistar é o nosso objetivo. Conquistar o espaço que é nosso e jamais sair. Com muito samba no pé, garra e estratégia, invadiremos juntos o Sambódromo do Anhembi para mostrarmos que as adversidades não inibiram nossa vontade de vencer. Estamos chegando para ficar, este é o nosso lugar. E para isso deixamos aqui este aviso. - diz o comunicado da escola sobre o enredo. Durante o evento, a Independente surpreendeu ao anunciar o retorno de Amauri Santos como carnavalesco da escola. Responsável pelo desfile do acesso neste ano, o profissional chegou a anunciar sua saída da escola tricolor no início de maio e a diretoria inclusive anunciou o nome do substituto, que não ficou na agremiação. - O presidente (Alessandro Oliveira Santana, o Batata) contratou outra pessoa e neste meio tempo acho que não casou muito bem. O presidente me ligou e fez a proposta para que eu retornasse e eu prontamente aceitei. Gosto da escola, foi um trabalho árduo (no Carnaval 2022) e nada mais justo do que tentar agora dar prosseguimento de forma correta ao trabalho - disse Santos ao portal 'SRzd'. O samba-enredo, revelado na madrugada deste domingo (14), foi encomendado pela diretoria aos compositores André Diniz, Maradona, Evandro Bocão e Pê Santana.

O evento também reservou a estreia de Lico Monteiro como voz oficial ao lado de Pê, e dos apoios da ala musical: Afonsinho (com passagens pela Vai-Vai, Império de Casa Verde e Nenê de Vila Matilde) e Maradona (que atuou pela Tom Maior e Camisa Verde e Branco). Lico tem uma sólida trajetória no Carnaval carioca como compositor e intérprete oficial. Em São Paulo, passou pela X-9 Paulistana em 2000 e agora estreia como intérprete oficial na Independente. A escola tricolor também anunciou Cassiano Andrade como o seu novo mestre de bateria. Ele ocupava a mesma posição na Uirapuru da Mooca até o fim do Carnaval 2022 e chega para assumir o posto de Klemen Gioz, que trabalhou com a bateria Ritmo Forte por seis anos. Para o próximo Carnaval, também estão confirmados o trio da Direção de Harmonia, Arnaldo, Agnaldo e Douglas; Arthur Rozas, coreógrafo da comissão de frente; e o casal oficial de mestre-sala e porta-bandeira, Jeff Antony e Thais Paraguassu.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE