João Victor Marcari Oliva conquista feito inédito para o Brasil no Mundial 2022 de Adestramento na Dinamarca

| GAZETA ESPORTIVA


O cavaleiro paulista de 26 anos e seu Escorial Horsecampline se posicionaram em 26º entre 93 competidores de 34 países e pela primeira vez o Brasil avança para a segunda fase da competição, o Grand Prix Special que acontece nesta segunda reunindo os 30 melhores conjuntos (cavalo / cavaleiro) e prova válida para a classificação a disputa do pódio individual com participação de 15 duplas finalistas.

“Estou muito feliz, foi uma boa prova, meu cavalo estava escutando bem as ajudas e concentrado. Fiquei feliz com o resultado e a nossa apresentação. Desde Tóquio tivemos tempo de fazer alguns ajustes e temos melhorado os resultados com muito trabalho. O Escorial vem correspondendo a este trabalho e conto com a ajuda de uma boa equipe', comemorou o atleta.

“É a primeira vez que temos um brasileiro no segundo dia de competição individual. O João fez uma prova excelente, chamou a atenção de todos e merecidamente recebeu essa classificação inédita. Está de parabéns', comemorou Sérgio de Fiori, diretor de Adestramento da Confederação brasileira de Hipismo (CBH).

O Brasil participou pela primeira vez do Adestramento em um Mundial em 2022, em Jerez de la Frontera, na Espanha, neste que é o maior evento mundial dos esportes com cavalos e que entre 1990 e 2018 se chamava Jogos Equestres Mundiais (WEG na versão em inglês) reunindo a cada quatro anos a elite das oito modalidades regidas pela Federação Equestre Internacional (FEI). A partir de 2022, no entanto, a FEI decidiu realizar campeonatos individuais de cada modalidade, não necessariamente concentrados em um mesmo país e período. Em Herning, por exemplo, também estão em curso os Mundiais de Salto, Volteio e Paraequestre.

Na Dinamarca, João Victor, que é atleta militar, bateu seu próprio recorde pela terceira vez consecutiva: na estreia, em 2014, na Normandia, França, registrou no GP 63,843%, e em 2018 em Tryon, Estados Unidos, 65,512%.

Na classificação geral do Grand Prix a estrela local Cathrine Laudrup-Dufour montando Vamos Amigo atendeu as expectativas dos dinamarqueses e subiu no lugar mais alto do pódio ao apresentar a nota média final de 81,864%. A dupla Cathrine Laudrup-Dufour e Vamos Amigos, 4º lugar nos Jogos de Tóquio 2021, é vice-líder atual do ranking mundial, e amazona também ocupa o 3º lugar com o cavalo Bohemian.

O 2º lugar no pódio do Grand Prix foi ocupado pela britânica Charlotte Fry com Glamourdale (80,838%) e em terceiro lugar se posicionou a holandesa Dinja van Liere montando Hermés, dupla que vinha na liderança no primeiro dia do GP.

O GP também definiu o pódio por equipes neste domingo com participação de times de 19 países. Para efeito de classificação foram consideradas as três melhores notas de cada país, e quem conquistou o ouro foi a Dinamarca com 235,451%, a prata ficou com a Grã Bretanha (234,223%) e o bronze com a maior detentora de títulos mundiais e olímpicos, a Alemanha (230,791%).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE