Vereadores auxiliam entidades sociais com R$ 267 mil em emendas impositivas

- Entrega de cheques simbólicos às associações beneficiadas aconteceu na manhã desta sexta-feira, no auditório da Prefeitura –

| CâMARA DOURADOS / ASSESSORIA/CMD


Cerimônia de entrega simbólica das emendas aconteceu no auditório da Prefeitura, na manhã desta sexta-feira Foto: Valdenir Rodrigues/CMD

Com o propósito de auxiliar as entidades que atuam na área da assistência social na sua manutenção e na prestação de atendimento ao seu público, os vereadores de Dourados propuseram no orçamento do município para 2022 e o executivo municipal entregou na manhã desta sexta-feira (22), a 13 entidades, cheques simbólicos no valor total de R$ 267 mil. A entrega dos valores ocorreu no auditório da Prefeitura, pelo prefeito Alan Guedes (PP) e vereadores.

Os recursos, segundo indicaram os vereadores, devem ser utilizados, principalmente, na aquisição de materiais permanentes e de consumo e para pagamento de mão de obra para pequenos reparos na estrutura física das entidades.

“É um apoio efetivo que os poderes legislativo e executivo dão às instituições do terceiro setor para ampliar o trabalho que prestam à sociedade”, definiu o vereador Sérgio Nogueira (PSDB), que falou em nome dos demais.

A secretária de Assistência Social, vereadora licenciada Daniela Hall, classificou a cerimônia de repasse dos recursos às entidades como momento especial, de ajuda a quem se dedica à causa social e, também, oportunidade para prestação de contas. “Fica aqui o compromisso de, a cada dia, darmos o melhor de nós para atender o público”, pontuou.

Já o prefeito Alan Guedes saudou cada um dos vereadores e recordou quando das articulações para instituição das emendas impositivas no orçamento municipal, em 2016, e citou o compromisso assumido em 2020, de cumprimento efetivo da lei. Destacou a atuação dos vereadores em favor da busca de uma cidade cada vez melhor, agradeceu à equipe técnica e considerou “momento muito feliz poder compartilhar com as entidades”. O prefeito reconheceu que indicar emendas não é a principal função do vereador, mas materializa o mandato e possibilita melhorar a qualidade de atendimento prestado e a vida das pessoas.

As emendas impositivas são aportes financeiros garantidos a cada vereador, que pode determinar ao poder executivo a sua aplicação nas áreas de saúde, educação, segurança pública e assistência social. Anualmente, cada parlamentar pode determinar no orçamento do município para o ano seguinte até R$ 100 mil para benefício da população.

AS EMENDAS

O vereador Fabio Luis (Republicanos) indicou R$ 5 mil para a Fraternidade Toca de Assis, R$ 10 mil para o Lar do Idoso e R$ 10 mil para o Ceia – Centro de Integração do Adolescente ‘Dom Alberto’.

O vereador Diogo Castilho (PSDB) colocou R$ 6 mil para a AAGD (Associação dos Pais e Amigos dos Autistas da Grande Dourados). O vereador Creusimar Barbosa (União) contemplou a AAGD com R$ 10 mil e a Casa Criança Feliz com R$ 5 mil.

O vereador Juscelino Cabral (PSDB) indicou R$ 15 mil para a Toca de Assis e R$ 10 mil para a Casa Criança Feliz. A vereadora Liandra da Saúde (PTB) possibilitou o repasse de R$ 10,5 mil para o Lar Ebenezer. O vereador Mauricio Lemes (PSB) contemplou o Lar do Idoso com R$ 5 mil e a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) com R$ 8 mil.

O vereador Daniel Junior (Patriota) indicou R$ 5,5 mil para o Lar Ebenezer Hilda Maria Correa. O vereador Cemar Arnal (Solidariedade) ajudou AAGD com R$ 10 mil. O vereador Jânio Miguel (PTB) o Lar do Idoso com R$ 10 mil. O vereador Marcio Pudim (PSDB), R$ 3 mil para o Lar Ebenezer e o  vereador Laudir Munaretto (MDB) indicou R$ 10 mil para o Lar do Idoso.

O vereador Marcelo Mourão contemplou o Conselho Tutelar, o Cras Aldeia Bororó, CEIA Dom Alberto, a AAGD e o Lar do Idoso, cada um com R$ 10 mil. Já o vereador Sergio Nogueira (PSDB) contemplou a Casa Criança Feliz, com R$ 20 mil; a Apae, a Pestalozzi, a AAGD e o Lar do Idoso, com R$ 5 mil cada, e o Lar Ebenezer com R$ 6 mil.

O vereador Rogério Yuri (PSDB) apoiou o Lar Ebenezer (R$ 10 mil) e a AAGD (R$ 5 mil); Daniela Hall indicou R$ 3 mil para o Lar do Idoso, enquanto que Lia Nogueira (PSDB) contemplou o Lar Ebenezer e a Casa Criança Feliz com R$ 10 para cada.