EUA: Chevrolet Malibu deve ser mais uma vítima entre sedãs em 2022

| NOTICIAS AUTOMOTIVAS


Lançado em 2016, o Chevrolet Malibu pode ser mais uma vítima entre os sedãs americanos. O modelo passou por uma atualização logo depois que apareceu nos EUA e, desde então, vem sem muitas novidades para o consumidor.

Contudo, mesmo que tivesse um “algo a mais” para mostrar de lá para cá, os compradores querem mesmo é saber de SUV e como o Malibu está longe de qualquer proposta do gênero, sua atratividade cai naturalmente…

De acordo com o site GM Authority, o Malibu deve entrar na dança dos africanos em 2022, já que a informação diz que ele não passa do ano/modelo 2023. Pode ser até que morra mesmo no início desse ano mencionado.

Isso porque alguns modelos que balançaram no caixão saíram de cena entre março e maio, o que poderia ocorrer com o Chevrolet Malibu também. Isso tanto em 2022 quanto em 2023.

Para termos uma ideia de seu desempenho ruim na “América”, as vendas em 2019 foram 42% inferiores às de 2016, quando ele surgiu ainda sem uma atualização visual.

Foram 131.917 exemplares contra 227.881 em sua estreia. No Canadá, o Malibu despencou 49% no período. Para a realidade americana, quedas desse tipo só indicam uma coisa, o fim breve.

Com as vendas de SUVs e crossovers dominando o mercado e os enormes prejuízos que as montadoras americanas acumulam com linhas de produtos que não vendem, a tendência foi de corte profundo nos portfólios e os sedãs entraram na faca.

Para piorar a situação, a pandemia de Covid-19 que assola os EUA, bloqueando fábricas e o mercado, simplesmente acelera o mal que atinge o segmento de sedãs, que já perdeu modelos importantes, muitos deles históricos.

Com o “novo normal”, parece que sedãs, hatches, minivans e outros, que não sejam crossovers, SUVs, picapes e até esportivos, passam a ser cartas fora do barulho, com destino funesto.

Para quem ainda busca um sedã na Chevrolet, o fim completo – tal como na Ford – ainda não chegou, tendo ainda oferta do Sonic, que parece já com os dias contados. A GM até poderia substitui-lo nos EUA pelo Onix Plus mexicano. Imagine, o compacto sendo o único sedã da marca naquele país…

[Fonte: GM Authority]



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE