“Zé Elias tinha uma visão prá além daqueletempo”, diz arquiteto

| REDAçãO


Luiz Carlos Ribeiro destaca importância do Plano de Complementação Urbana de Dourados. Foto: Reprodução/Douradosagora

O arquiteto Luiz Carlos Ribeiro - que atualmente reside na cidade paulista de Araçatuba -, disse nesta quinta-feira (27) que Dourados teve a sorte de ter José Elias como prefeito, independentemente de sua opção política.
“Zé Elias tinha uma visão prá além daquele tempo. Pensou uma cidade que precisaria se modernizar até prá fazer frente a um processo de urbanização da população do mundo que já vinha dando sinais há tempos”, afirmou Ribeiro.
Na época da implantação do Plano Lerner em Dourados, Ribeiro era lotado como arquiteto na Secretaria Municipal de Planejamento e, posteriormente, assumiu o comando da referida pasta.
Ribeiro lembra que “Zé Elias assume, faz uma reforma administrativa, tirando Dourados de uma estrutura administrativa fundada numa economia rural para uma estrutura que lhe permitia avançar e atender não só o rural, mas a industrialização, os serviços e a educação como indutor de novas tecnologias”.
E que, “Para isso, sai de dentro de Dourados e vai buscar se cercar de todo um corpo técnico que passou a assessorá-lo. É neste contexto que traz para Dourados Jaime Lerner e sua visão de uma cidade organizada de tal forma a melhor atender o cidadão. Surge aí o Plano de Complementação Urbana de Dourados”.
Na opinião de Ribeiro, Jaime Lerner deixou em Dourados “sua marca e seu trabalho que, mais tarde, já na administração do prefeito Laerte Tetila, retomamos com a criação do IPLAN, Instituto de Planejamento e Meio Ambiente seguindo o outro ensinamento de Lerner, ou seja, estabelecer na estrutura administrativa um órgão capaz de gerir uma política de estado e de organização da cidade e do município”.

 

Douradosagora

Zé Elias revolucionou Dourados na infraestrutura na década de 80. Foto: O Progresso


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE