CBF quer arrecadar até R$ 60 milhões com venda de patrimônio: lista tem avião e carro de luxo

Valor ganho com negociações será usado pela entidade para financiar projetos no país

| LANCE! / RAFAEL RIBEIRO


Presidentes das federações estaduais durante encontro na sede da CBF, na tarde desta terça (Foto: Divulgação)

Por unanimidade, as 27 federações estaduais de futebol aprovaram na manhã desta terça-feira (24) a venda de parte do patrimônio da CBF. A expectativa da entidade é a de arrecadar pelo menos R$ 60 milhões com as negociações de bens como um avião, um veículo de luxo e até um imóvel comercial que pertencem à entidade.

O encontro ocorreu na sede da entidade, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio de Janeiro). A venda do patrimônio para uso dos recursos em investimentos na estrutura do futebol em todo o país foi promessa de campanha de Ednaldo Rodrigues, presidente eleito da CBF em março. Segundo fontes ouvidas pelo LANCE!, nos próximos dias uma comissão será montada para a abertura dos processos de licitação do patrimônio. A direção estima uma economia mensal de R$ 1,8 milhão com o processo. - É um gesto de humildada, com uma grande visão de gestão. Muito importante esse incremento na receita orçamentária do ano - disse ao L! Francisco Cezário de Oliveira, presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul e membro do Conselho Consultivo da CBF. O objetivo da CBF com o montante arrecadado será de fazer inicialmente investimentos em competições de categorias de base, futebol feminino e iniciar um projeto de recuperação de alguns estádios e gramados.

TABELAS + Confira tabela, classificação e simule os jogos da Série A-22 + Confira tabela, classificação e simule os jogos da Série B-22 + Confira a tabela da Copa do Brasil-22 + Conheça o novo aplicativo de resultados do L! Bens que deverão ser colocados à venda são valiosos A lista de propriedades da CBF a serem vendidas é de encher os olhos dos adeptos do mercado de luxo. O avião a ser vendido pela entidade é um Cessna 680 Citation Sovereign (prefixo PP-AAD) ano 2009, com capacidade para nove passageiros, com valor estimado em R$ 9,8 milhões anuais. O helicóptero é um Augusta A109S, ano 2010, de quatro lugares, avaliado em US$ 3 milhões (aproximadamente R$ 15 milhões). A aeronave tem custo de R$ 2,5 milhões anuais aos cofres da CBF. Na lista também consta um carro Mercedes-Benz E 500, blindado, ano 2009, com custo aproximado de R$ 162 mil. Quebrado, o veículo exige uma manutenção de R$ 40 mil. Além disso, a entidade pretende vender duas salas comerciais num prédio no centro do Rio.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE