Rotary coloca máscara no Monumento ao Ervateiro

Gesto simbólico é para conscientizar população sobre a importância de usar equipamento durante a pandemia

| ROGéRIO VIDMANTAS


Ervateiro agora usa máscara para conscientizar população sobre a importância de se previnir (Foto: Franz Mendes)

O aumento de casos da Covid-19 em Dourados preocupa e diversas entidades estão se mobilizando para tentar conter o avanço da doença. Nesta semana, como um gesto de conscientização da necessidade de se prevenir do contágio do novo coronavírus, o Monumento ao Ervateiro recebeu uma máscara de proteção. A cidade tem até essa sexta-feira 235 casos confirmados, 184 ainda em recuperação e um óbito.

A ação foi uma iniciativa dos voluntários do Rotary Club Dourados Guaicurus. “Escolhemos um monumento que pudesse alertar de forma simbólica a necessidade das pessoas utilizarem a máscara como forma de prevenção do coronavírus”, comentou o presidente da entidade, Franz Mendes.

A estátua em homenagem ao Peão dos Ervais, batizada de Ervateiro, fica na Avenida Indaiá, Na Praça Norton Saldivar, em frente à sede da Colônia Paraguaia de Dourados. Ela foi idealizada para homenagear os trabalhadores (a grande maioria vindos do Paraguai) que no início da colonização de Dourados e toda a região trabalhavam no cultivo, colheita e transporte da erva mate, o primeiro produto a movimentar a economia local.

Cestas de Alimentos

Desde o início da pandemia os associados ao Rotary Club de Dourados Guaicurus vêm se mobilizando para ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade. No dia 30 de abril, junto com o Rotaract de Dourados, realizou a entrega de vinte cestas básicas para a Associação de Combate ao Câncer da Grande Dourados.

No dia 15 de maio, em conjunto com os demais clubes de Rotary de Dourados e em parceria com a Polícia Militar, a entidade também participou da entrega de oito toneladas de alimentos a comunidades carentes de Dourados.

CEIA

Na última terça-feira (26), através da união dos seis clubes de Dourados e mais a Casa da Amizade, o Rotary entregou uma unidade fotovoltaica (energia solar) ao Centro de Integração da Criança e do Adolescente Dom Alberto (CEIA), que oferece diversas atividades educacionais a crianças e adolescentes de comunidades carentes.

O projeto custou R$ 75 mil e foi custeado 50% com recursos próprios do Rotary e 50% com ajuda de parceiros da iniciativa privada. “São 76 placas solares que vão produzir energia para a unidade e devem representar uma economia de pelos menos R$ 3 mil por mês para a instituição”, completa Franz.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE