UM delicioso convite! - Adail Alencar

| DO AUTOR


Adail Taveira de Alencar. Divulgação

Vem, eu não te prometo nada, mas gostaria que você viesse!

Vem, posso te dar muito carinho, mas não posso prometer nada.

Vem, eu te amo como você me ama, mas quem sabe do futuro?

Vem, quero te ver, te abraçar bem forte e nos nossos beijos não vai ter promessas mas muito amor compartilhado.

Vem meu amor, traz nas asas do vento o seu calor pra me aquecer.

E eu fui!!!!!!!!!! Um olhar mágico, um momento emocionante e as marcas desse amor ficaram incrustadas no recôndito da minha alma e estarão na eternidade dos nossos dias num grito dilacerante e que mesmo sufocado continuará clamando:

EU TE AMO MEU AMOR!

 

...

SAUDADES DE UMA GUERREIRA

Um pau de arara cortando estradas,
naquele tempo era só chão e a poeira cobria,
e muitas crianças para serem criadas,
e o medo do desconhecido você vencia.

Viajando com muitas necessidades,
sem nenhum conforto, com a fibra nordestina,
não tinha receio das dificuldades,
e veio cumprir a sua sina.

Chegou nesse rincão sem nada,
mas nunca demonstrou cansaço,
pois pensava na sua criançada,
que precisava da sua força, do seu abraço.

Foi levando a vida com galhardia,
sempre deixando para os filhos o melhor pedaço,
quando estava triste ainda cantava e sorria,
para não demonstrar para os filhos fracasso.

Sempre aconselhando para ter um futuro,
vislumbrando um novo caminho a seguir,
naqueles tempos era tudo escuro,
mas as luzes das estrelas não a fazia desistir.

Nós reconhecemos o seu brilho,
querida mãe orgulho de todos nós,
tenho orgulho de ser seu filho,
o meu grito ecoa a sua voz.

Hoje fica só a lembrança distante,
de tudo que um dia sonhou conquistar,
por isso quero chorando nesse instante,
da senhora com carinho recordar.

Obrigado por tudo que nos ensinou,
pela dignidade, a nossa grande herança.
porque você sempre nos amou,
pra senhora sempre fomos a sua criança.

Adail Alencar Taveira.

Para minha mãe querida: Guilhermina de Souza Alencar.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE