Polícia Civil indicia e prende nove suspeitos de integrarem facção e participarem de “tribunal do crime' em Ladário

| PC/MS / CARLOS EDUARDO ORáCIO


 Na fase final da operação ‘Atrium’ deflagrada pela Delegacia de Ladário, nove homens, com idades entre 21 e 38 anos de idade, foram indiciados suspeitos de sequestrarem e assassinarem um jovem de 22 anos em julgamento feito por 'tribunal do crime' de uma facção criminosa que atua em diversas regiões do Brasil.

Inicialmente, quatro suspeitos de serem faccionados e participarem do homicídio foram identificados e presos no mês de setembro pela Seção de Investigações Gerais da Delegacia de Ladário e se encontram à disposição da justiça.

Em continuidade à investigação, foram identificados mais dois integrantes da facção que participaram do julgamento, sendo lideranças que atuavam de dentro dos presídios de Corumbá e na penitenciária de segurança máxima de Campo Grande, os quais também foram indiciados e cumpridos mandados de prisão em desfavor deles.

Concluindo a investigação, na manhã desta sexta-feira (5), foram presos mais três suspeitos, dois na cidade de Corumbá, com apoio da Polícia Penal, e um suspeito preso na cidade de Campo Grande, pelo Setor de Investigação da 5ª DP da capital, totalizando nove suspeitos presos e indiciados pela prática dos crimes de organização criminosa e homicídio qualificado, os quais ficarão à disposição da justiça.

Entenda o caso:

No dia 25 de agosto deste ano foi encontrado um corpo sem vida boiando na região da Boca do Paraguai Mirim, distante cerca de 15 quilômetros de Corumbá, nas proximidades da Base Naval do Rabicho, da Marinha do Brasil. A vítima foi identificada como Lucas Matheus de Souza Mendoza e apresentava sinais de violência no pescoço, cabeça e abdômen. Iniciada a investigação, com base em trabalho de inteligência, apurou-se que a vítima foi sequestrada por integrantes de uma facção criminosa, que o submeteram a um 'tribunal do crime', onde a vítima foi 'julgada' e condenada por uma suposta relação com organização criminosa rival.

O nome da operação é uma referência à palavra “tribunal', que em latim significa ATRIUM.

A população poderá realizar denúncias na Polícia Civil de Ladário via aplicativo WhatsApp pelo número 67 99668-1679. O sigilo da identidade e do número telefônico serão mantidos.